Seleção da Décima Oitava Rodada do Brasileirão 2016

1 - Victor (Atlético Mineiro): O "São Victor" voltou a brilhar com uma atuação de gala. Mesmo estando adiantado no gol marcado por Chavez, redimiu-se com cinco defesas sensacionais, parando a pressão Tricolor. Nota: 8,5.

2 - Jean (Palmeiras): Não fez nada de muito especial na partida, mas não teve dores de cabeça em seu setor e marcou o gol de sua equipe de pênalti. Nota: 7.

3 - Paulo André (Atlético Paranaense): Uma atuação quase perfeita diante de seu ex clube, mostrando muita raça e disposição. Cortou tudo que era possível, acertou todos os passes que deu e foi muito bem na marcação. Só não foi perfeita sua atuação, porque recebeu um cartão amarelo. Nota: 9.

4 - Thiago Heleno (Atlético Paranaense): Assim como seu companheiro de posição, foi muito sólido e eficaz nos cortes e na marcação. Nota: 8,5.

5 - Ariel Cabral (Cruzeiro): Impecável na marcação, parando os meias e atacantes Colorados. Também deu bons passes e ajudou na velocidade da ligação defesa/ataque. Nota: 8,5.

6 - Danilo (América Mineiro): Melhor em campo, sempre que subiu ao ataque causou transtornos ao Leão. Em uma bela jogada e uma tabela, marcou um grande gol. Nota: 8.

7 - Rafael Sóbis (Cruzeiro): Contra sua ex equipe, uma atuação para ficar guardada na memória do craque e da torcida cruzeirense. Sóbis marcou um hat-trick e mostrou muita qualidade ao participar de praticamente todas as jogadas ofensivas. Nota: 9,5.

8 - Maicosuel (Atlético Mineiro): Criou boas oportunidades, como o início do segundo gol. Ainda marcou o primeiro gol do Galo e mostrou que também sabe ajudar o time na marcação. Nota: 8,5.

9 - Walter (Atlético Paranaense): Matador, foi feliz em duas finalizações e garantiu a vitória do Furacão. Também mostrou-se muito disposto a ajudar o time, movimentando-se e procurando jogo. Nota: 9.

10 - Arrascaeta (Cruzeiro): Regular como sempre, fez mais uma bela atuação. Grandes passes, dribles, muita visão de jogo e duas assistências na partida. Nota: 9.

11 - Marinho (Vitória): "Infernal", foi um tormento o tempo todo para a defesa do Coxa. Marcou um golaço, virando a partida. Nota: 8,5.

TÉCNICO: Marcelo Oliveira (Atlético Mineiro): Fez com que o time soubesse atacar na hora que precisava e defender quando estava com o resultado ao seu favor. Nota: 8.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: