Eleição dos melhores do ano pela FIFA

A cada ano a FIFA torna as premiações dos melhores jogadores do ano um "prêmio de consolação". Está certo que algumas dessas premiações são por meio de votações, mas alguns fatos ocorridos hoje foram completamente inexplicáveis. Primeiro: porque o gol de Messi na Copa do Mundo, diante da Nigéria, estava concorrendo ao Puskas? Acho que o próprio Messi fez mais gols bonitos na temporada, mas precisavam colocar ele em alguma disputa, já que na dos três melhores do ano ele não estava. Segundo: Como pode o Salah estar entre os três melhores jogadores do mundo, mas não estar na Seleção do Ano? No mínimo bizarro. Terceiro: Courtois foi eleito o melhor goleiro do ano, mas De Gea foi o goleiro da Seleção do Ano. 



O Gol do ano, prêmio Puskas, é eleito de maneira popular, e foi conquistado por Salah, porém achei um dos gols mais simples entre os concorrentes. Fora o gol de Messi, que foi um gol comum, todos eram gols que tinham grande beleza ou dificuldade, mas convenhamos que as bicicletas de Cristiano Ronaldo e Bale, o voleio de Arrascaeta e o gol "inominável" de Riley McGree eram os muito acima dos demais. 



Quanto ao prêmio de melhor jogador do mundo, temos outro tipo de votação, onde os técnicos e capitães das seleções, além de seletos jornalistas têm o poder do voto. Modric venceu, assim como na Copa do Mundo, onde eu também fui contra seu prêmio. Acredito que na primeira fase da Copa ele realmente foi o grande jogador, mas não foi bem das quartas em finais em diante, e jogadores como Pogba, Mbapé e Hazard mereciam muito mais o prêmio. Modric sem dúvida teve um grande ano, e acho justo sua presença entre os três melhores do mundo, mas Salah e Cristiano Ronaldo foram muito superiores e mais decisivos. 



Nesta última temporada eu sinceramente não acompanhei muito o futebol feminino, por isso não posso opinar que com certeza Marta foi a melhor jogadora do ano, mas ela sempre será a rainha do futebol, e qualquer prêmio para ela eu sempre acharei justo. Agora Marta se torna a maior vencedora da Bola de Ouro da FIFA, com seis prêmios, superando Messi e CR7, que possuem cinco.



Por fim, a Seleção do Ano, que foi formada por:

Goleiro: David de Gea (Manchester United)

Lateral-direito: Daniel Alves (Paris Saint-Germain)

Zagueiro: Raphaël Varane (Real Madrid)

Zagueiro: Sergio Ramos (Real Madrid)

Lateral-esquerdo: Marcelo (Real Madrid)

Volante: N'Golo Kanté (Chelsea)

Meia: Luka Modric (Real Madrid)

Meia: Eden Hazard (Chelsea)

Atacante: Lionel Messi (Barcelona)

Atacante: Kylian M'Bappé (Paris Saint-Germain)

Atacante: Cristiano Ronaldo (Real Madrid/Juventus)

Tendo coerência, Courtois, que foi eleito melhor goleiro do mundo, deveria ter sido também o goleiro do ano. Carvajal foi muito superior a Daniel Alves, que cometeu falhas na Liga dos Campeões e teve exibições abaixo da média no Campeonato Francês. Concordo com a eleição dos dois jogadores de defesa, do lateral Marcelo, e todo o meio de campo, mas discordo totalmente da falta de Salah no ataque, já que ele concorreu ao prêmio de melhor do mundo, e Messi e Mbapé não. É por isso que falo que este prêmio é de consolação, pois como Messi não ganhou nada e nem foi finalista na Bola de Ouro, resolveram dar uma vaguinha pra ele na Seleção do Ano.

Seleção da Copa do Mundo 2018 - Na opinião do blogueiro

1 - Thibaut Courtois (Bélgica): Não teve atuações fora de sua média, que já é muito alta. Deu muita segurança para a zaga belga, com boas defesas, saídas e reposição de jogo. Nota: 9.

2 - Thomas Meunier (Bélgica): Incansável, participava muito do jogo com e sem a bola. Fez muita falta na única derrota belga na Copa, pois estava fazendo ótima cobertura na marcação em suas atuações. No ataque, sempre criava boas chances e além de fazer um gol na Copa, também finalizou com muito perigo em outras oportunidades. Nota: 9,5.

3 - Raphaël Varane (França): Zagueiro muito veloz e forte, foi um "gigante" na Copa do Mundo. Comandou a defesa francesa, vencendo quase todos os duelos homem-a-homem na marcação. Também auxiliou nas ações ofensivas, quando marcou um gol decisivo diante do Uruguai. Nota: 9.

4 - Domagoj Vida (Croácia): Mesmo envolvendo-se em provocações e problemas extra campo, não se abateu e foi o símbolo da raça na Copa do Mundo. Superou-se em campo em todos os jogos, lutando muito por cada dividida com adversários e cortes providenciais na defesa. Também contribuiu à Seleção Croata com um gol na prorrogação contra a Rússia. Nota: 8,5.

5 - Paul Pogba (França): Foi impecável nos passes e lançamentos. Conseguiu ter liberdade para criar jogadas e exibir seu repertório de dribles e jogadas plásticas. Também participou da cobertura nos momentos que o time foi atacado. Nota: 8,5.

6 - Lucas Hernandez (França): Muito seguro na defesa e com boas investidas no setor ofensivo, mostrou muita regularidade e um grande futuro pela frente. Nota: 8,5.

7 - Kylian Mbappé (França): Com sua velocidade acima do normal, foi imparável pelo lado direito da equipe, ganhando sempre no "mano-a-mano" e usando seus dribles pra fazer "estragos" nas defesas adversárias. Também marcou gols importantes e sem dúvida é a maior promessa do mundo do futebol atualmente. Fez jus ao prêmio de revelação da Copa. Talvez por ser ainda muito jovem ou ir atrás de algumas más influências, como Neymar, dá uma provocada nos adversários ou faz cera de maneira desnecessária. Nota: 9.

8 - Luka Modric (Croácia): Modric começou a Copa em alto nível, fazendo partidas incríveis contra Nigéria e Argentina. Apesar de perder um pênalti decisivo, também teve uma boa exibição diante da Dinamarca, mas ja começava a demonstrar sinais de cansaço. Dali pra frente, Luka iniciava bem as partidas, mas caia de rendimento no decorrer dos jogos, nitidamente afetado pela dura e brilhante temporada que realizou pelo Real Madrid e pelas prorrogações, que fizeram a Croácia jogar 90 minutos a mais que as outras equipes na Copa do Mundo. Mesmo assim, fez uma grande competição, mas acho que o prêmio de melhor jogador da Copa foi uma espécie de "prêmio de consolação", assim como foi na edição de 2010, quando Messi ganhou e nem na Seleção daquela Copa deveria estar. Nota: 8,5.

9 - Harry Kane (Inglaterra): Aproveitou para marcar muitos gols na fase de grupos, que tinha dois fracos adversários, e com isso foi o artilheiro da Copa do Mundo. Sua capacidade de finalização é indiscutível, mas teve um rendimento abaixo da média contra adversários mais qualificados. Nota: 8.

10 - Eden Hazard (Bélgica): Fiquei até surpreso com tamanha liderança exercida pelo craque belga. Já era uma aposta minha antes da Copa do Mundo começar que Hazard seria ainda mais importante que De Bruyne para o time, pois sou muito fã de seu estilo de jogo e suas qualidades técnicas, mas ainda não o tinha visto como um capitão, e achava que Kompany tinha mais perfil para exercer a função. Hazard liderou o time de maneira exemplar, tanto tecnicamente como humanamente. Chamou a responsabilidade nos momentos mais complicados, como na pressão exercida do Brasil nas quartas de finais. Fez grandes dribles, gols e assistências. Na minha opinião,foi o melhor jogador da Copa. Nota: 9,5.

11 - Ivan Perisic (Croácia): Jogador que parte para cima das defesas a todo instante, é muito habilidoso e chuta bem com ambas as pernas. Diferente de Modric, que sentiu o cansaço e caiu do produção nos momentos mais decisivos, Perisic cresceu nos confrontos de mata-mata, sendo o maior criador de oportunidades croatas e o mais perigoso jogador de sua equipe. Nota: 9.

Técnico: Roberto Martínez (Bélgica): Fez um excelente trabalho à frente da seleção belga, mostrando muita capacidade de adaptar seu time conforme o adversário. No jogo diante do Japão, quando as coisas estavam dando muito errado, modificou seu esquema de jogo, apostando na bola aérea e foi muito feliz. Contra a Seleção Brasileira, modificou novamente seu esquema tático, dando mais liberdade para De Bruyne atacar e fortalecendo a marcação. Nota: 9.


Copa do Mundo 2018 - Grupo H

Com uma equipe muito entrosada, a Polônia é a cabeça de chave e a favorita para ser a primeira colocada do grupo H. Com dois centroavantes no ataque, Lewandowski e Milik, a equipe costuma atacar pelas pontas para servir os dois "matadores". Senegal, de Mané, traz um elenco com jogadores experientes e que, em sua maioria, atuam na melhor liga do mundo, a Premier League. Com atletas rápidos e fortes fisicamente, promete dar trabalho no grupo e brigar pela classificação. Com uma base semelhante a da última edição, onde teve um bom desempenho, a Colômbia tem em James e Falcão a esperança de reeditar uma grande Copa do Mundo. Ao meu ver, briga com Senegal pela segunda vaga do grupo, mas tem potencial para alcançar a primeira colocação. Por fim, o Japão tende a ser o "patinho feio" do grupo. Com seus astros em fase decrescente na carreira, casos de Hasebe, Honda e Kagawa, pouco amedronta seus adversários. Mesmo assim, é um time veloz e que gosta de ter a posse de bola.








Copa do Mundo 2018 - Grupo G

A Seleção Belga chega para esta Copa mais forte do que nunca. Mesmo sem um de seus melhores jogadores no elenco, o meia Nainggolan, que teve problemas pessoais com o técnico e não foi convocado, possui um grupo de jogadores de incrível nível técnico, e mais maduros que na edição anterior. Com estrelas em todas as posições, pode ser considerada uma das favoritas, tendo em Hazard, Mertens e Lukaku um ataque dos sonhos de qualquer torcedor. Primeiro adversário da poderosa Bélgica, o Panamá vai disputar uma Copa do Mundo pela primeira vez. O veterano zagueiro, Felipe Baloy, ex Grêmio, é o maior destaque desta seleção, que possui um esquema de jogo muito semelhante ao de Honduras, ou seja, muito defensiva e até agressiva em alguns momentos. Com uma seleção veloz e que valoriza muito a posse de bola, a Tunísia não traz nomes muitos conhecidos do futebol mundial, mas um grupo bem entrosado e determinado. Khazri é o responsável por comandar as ações ofensivas do time. Para fechar o grupo, a Inglaterra traz para esse Mundial uma geração extremamente valiosa, ficando apenas atrás da Seleção Francesa no valor de seus jogadores no mercado do futebol. A grande "joia" desta seleção é o atacante Harry Kane, que é um grande jogador e líder neste grupo. Com jovens e velozes jogadores, como Rashford, Walker e Sterling, a Inglaterra pode surpreender os favoritos ao título. Concluo que Bélgica e Inglaterra devem brigar pela primeira posição do grupo, sem ter muitos problemas com as outras duas seleções deste grupo G.








Copa do Mundo 2018 - Grupo F

Defendendo o título, a Alemanha é a cabeça de chave do grupo F, sendo a grande favorita para ser a primeira colocada neste grupo. Com nomes já conhecidos, como Ozil, Kroos, Neuer e Müller, e novatos como Werner e Brandt, o time alemão mescla experiência e juventude, tendo o mesmo estilo de jogo envolvente e objetivo. O primeiro obstáculo para o penta alemão, será o "traiçoeiro" México, que é uma equipe muito veloz e habilidosa. Seus principais destaques são Carlos Vela e Guardado. O veterano Rafa Marquez, de 39 anos, está igualando o recorde de Buffon, Carvajal e Matthaus, disputando sua quinta Copa do Mundo. Sem Ibra, a Suécia aposta em novos talentos para reeditar o sucesso das edições de 1958 e 1994. Forsberg é o grande craque deste time, que possui as características de ser muito forte fisicamente e de gostar de cruzar bolas pra área, procurando o cabeceio de seus atacantes. Por fim, a Coréia do Sul traz para esta Copa do Mundo um time semelhante aos das últimas edições, mas sem o mesmo brilho de 2002. Com muita disciplina e organização, a estratégia do time é atacar pelas beiradas com velocidade. Son é o grande valor desta geração coreana. Tudo indica que a Alemanha passará em primeiro lugar neste grupo, que terá uma boa briga entre Suécia e México pelo segundo lugar.






Copa do Mundo 2018 - Grupo E

A Seleção Brasileira tem amplo favoritismo no grupo E. Vivendo grande fase desde a chegada de Tite, o Brasil conta com a volta de Neymar e o momento brilhante de Marcelo. A equipe é muito rápida e criativa, o que dificulta a marcação de defesas lentas, problema que a maioria das seleções europeias possuem. Em seguida, a Suíça de Shaqiri e companhia, deve ser a equipe que vai causar mais problemas para a Seleção Canarinho. Com uma equipe forte e leve, conta com jogadores que podem fazer a diferença em seu ataque. A Costa Rica, segunda adversária do Brasil na Copa, tem uma equipe muito semelhante a que disputou a edição passada, tendo em Navas, Ruíz e Campbell a esperança de ser novamente uma "zebra", e passar da fase neste grupo. Brigando com a Costa Rica para ser uma aposta, a Seleção Sérvia conta com um time muito forte fisicamente e que possui boa marcação no meio de campo, tendo como Matic e Kolarov suas principais estrelas.






Copa do Mundo 2018 - Grupo D

O grupo D da Copa do Mundo tem a Argentina de Messi e Di María como cabeça de chave, que mesmo não tendo a mesma qualidade no elenco das últimas edições, é uma favorita ao título e a equipe mais forte do grupo. Sensação da última Eurocopa, a Islândia promete incomodar a vida de seus adversários, com muita marcação e empenho de seus atletas, que realmente se superam em campo a cada jogo. Um pouco abaixo do favoritismo argentino neste grupo, vem a Croácia de Modric, Mandzukic e Perisic. Com uma equipe de muita qualidade técnica e força física, os croatas tem grandes chances de passar de fase e fazer frente aos grandes favoritos da competição. Por fim, a Seleção Nigeriana, que apesar de ter uma equipe muito veloz, está abaixo das outras seleções deste grupo ao meu ver. Iwobi e Moses, conhecidos da Premier League, devem ser os grandes criadores de oportunidades dos africanos.