Top 10 Melhores Jogadores Turcos da História

10 - Bülent Korkmaz: Um dos maiores ídolos do futebol turco, mas principalmente do Galatasaray, clube pelo qual defendeu em toda sua carreira atlética. Estreou em 1987 pelo clube da capital turca, e foi capitão da equipe de 1995 até 2005, ano em que se aposentou. Foi campeão da Liga Turca em oito oportunidades, conquistou seis vezes a Copa da Turquia e ainda levantou a taça da Copa da UEFA 1999/2000. Bülent foi um zagueiro de muita raça, de boas antecipações, bom cabeceio e muita liderança, sendo estas características indispensáveis para tornar-se um ídolo na Turquia. Na final da Copa da UEFA 1999/2000, Korkmaz deslocou seu ombro direito, mas recusou-se a sair de campo e imobilizou o local, recebendo atendimento por alguns minutos fora do campo. Mesmo com toda esta adversidade, ele ainda fez uma boa partida, marcando com eficiência os adversários. O defensor ainda teve uma bela história pela Seleção Turca, participando da melhor geração do país, que terminou a Copa do Mundo de 2002 e a Copa das Confederações de 2003 na terceira colocação. Bülent teve mais de 400 atuações pelo Galatasaray e 102 pela Turquia. Desde que "pendurou as chuteiras", tornou-se técnico de futebol, fazendo bons trabalhos por Gençlerbirligi, Galatasaray, Baku, Karabükspor, entre outros.


9 - Arda Turan: Revelado pelas categorias de base do Galatasaray, Arda é um jogador muito versátil, que pode construir jogadas com seus bons passes e também destruir com uma boa marcação no meio de campo. Há quem prefira Turan como um ponta, posição em que o turco já jogou e desempenhou ótimo papel no Atlético Madrid. Estreou pelo Galatasaray em 2005, e após um empréstimo de uma temporada para o Manisaspor, retornou ao clube de Istambul para brilhar. Completou quase 200 jogos, marcou 45 gols, foi campeão da Liga Turca 2007/2008 e capitaneou a equipe por uma temporada. Em 2011, assinou contrato de quatro anos pelo Atlético Madrid, onde se destacou ainda mais ao fazer parte do time que conseguiu a grande façanha de sagrar-se campeão espanhol (2013/2014), superando os poderosos Real Madrid e Barcelona. Além disso, o turco teve excelentes atuações nas conquistas da Europa League 2011/2012 e na Copa do Rei 2012/2013. Arda mostrou novamente uma incrível regularidade, assim como uma grande potência física, que faz com que mesmo tendo muito desgaste em campo, praticamente nunca se machuque. Após cumprir seus quatro anos de contrato acordados, transferiu-se para o Barcelona, completando sua primeira temporada pelo clube catalão com um título do Campeonato Espanhol. Com a Seleção Turca, Turan soma 92 partidas, com dezoito gols marcados. O atleta ainda não conseguiu disputar nenhuma Copa do Mundo, mas terá chance de participar da edição de 2018, caso consiga a classificação.


8 - Emre Belözoglu: Filho de um ex jogador que não teve sucesso na carreira, ingressou cedo nas categorias de base do Zeytinburnuspor. Vendo as dificuldades que seu pai passou na profissão, a mãe não incentivava o pequeno Emre, porém a extrema habilidade que o garoto mostrava com sua perna esquerda encantou os olheiros do Galatasaray logo que o menino completou doze anos de idade, levando-o para o clube. Para a alegria do pai, Emre atraía olhares de todo o mundo com seus dribles, passes e potentes chutes, integrando as seleções de base da Turquia desde 1994. O tempo passou e o craque continuou sendo genial, e teve sua primeira oportunidade no time principal do Galatasaray com apenas dezesseis anos. Em cinco anos no clube, Belözoglu não só tornou-se ídolo, mas também conseguiu muitos títulos, como a Copa da UEFA 1999/2000 e a Liga Turca quatro vezes consecutivas. Junto de seu colega Okan Buruk, transferiu-se para a Inter de Milão em 2001, e começou muito bem, inclusive sendo considerado o melhor jogador do ano do clube na temporada 2001/2002. Infelizmente, as lesões "assombraram" o restante da passagem de Emre pelo clube italiano, que não conseguiu engatar sequência de jogos e não conseguiu obter o sucesso almejado no clube. Por cerca de quatro milhões de euros, o meia foi vendido ao Newcastle, onde também não conseguiu jogar muitas partidas devido a problemas físicos e pequenas lesões. Em 2008, o turco retornou para seu país, porém mesmo após ter sido ídolo no Galatasaray, optou pelo maior rival, o Fenerbahçe. O bom futebol de Emre foi recuperado, e o craque editou grande dupla com Alex, conquistando duas vezes a Liga Turca. Belözoglu foi emprestado ao Atlético de Madrid em 2012, mas logo ao fim de uma temporada voltou ao Fenerbahçe, No momento, aos 35 anos de idade, o meia atua pelo Istambul Basaksehir. Com a Seleção Turca, Emre entrou em campo 93 vezes, marcando nove gols, e teve destaque na Copa do Mundo 2002. 


7 - Metin Oktay: Goleador nato, é o quarto maior artilheiro da história do Campeonato Turco e o maior artilheiro da história do Galatasaray, com 349 gols em 402 atuações, tendo a surpreendente média de 0,87 gols por partida, sem contar os jogos e torneios amistosos. Metin começou sua jornada no futebol no clube de sua cidade natal (Izmir), o Izmirsapor, em 1954. Logo em seu primeiro ano como profissional, marcou dezessete gols em dezoito jogos, sendo então o grande destaque daquele ano na Turquia. No ano seguinte, assinou contrato com o Galatasaray, onde tornou-se um "mito". Além da enorme quantidade de gols anotados pelo clube da capital turca, conquistou muitos títulos, como a Liga Turca duas vezes (1962/1963 e 1968/1969), a Copa da Turquia em quatro oportunidades e também duas Supercopas da Turquia. Durante seus quinze anos no Galatasaray, Oktay foi emprestado por uma temporada para o Palermo da Itália. Com a Seleção Turca, o atacante também possui uma boa média de gols, sendo dezenove gols em 36 internacionalizações. Com nenhuma classificação da equipe turca para Copas do Mundo no período de atividade do craque, Metin nunca pôde disputar um Mundial. Oktay faleceu no ano de 1991, aos 55 acnos de idade, e foi homenageado pelo Galatasaray, que colocou o nome do ídolo no seu centro de treinamentos.


6 - Rüstü Reçber: Um dos principais personagens da grande campanha da Seleção Turca na Copa de 2002, alcançando a terceira colocação, é o atleta com o maior número de atuações por sua pátria, somando 120 partidas. Costumava levar para campo um espírito de guerra, pintando a cara em algumas partidas e atuando com muita vibração, que de certa forma contagiava os companheiros. Rüstü foi um goleiro de grande elasticidade e excelente posicionamento. Seu primeiro clube foi o Burdurgücü, onde praticamente não teve oportunidades. Em seguida transferiu-se para o Antalyaspor, tendo duas boas temporadas e consequentemente uma mudança para um clube maior, o Fenerbahçe. Chegou em 1993 no clube de Istambul, após passar um tempo na UTI devido a um acidente de carro, e em nove anos na equipe, Reçber tornou-se ídolo e conquistou muitos títulos, como a Liga Turca em duas oportunidades. Teve sua primeira convocação para sua seleção nacional em 1994, e após o grande sucesso na Copa do Mundo de 2002, foi vendido ao Barcelona. Com muitos problemas na posição, já que goleiros como Bonano e Hesp eram contestados pela torcida catalã, o time espanhol resolveu apostar no goleiro turco, que começou bem e parecia ser a solução dos problemas do clube. Contudo, uma lesão deixou Rüstü fora dos gramados por um longo tempo e Victor Valdés, goleiro da base do Barcelona, teve sua oportunidade e assumiu o posto de camisa 1. Insatisfeito por ser preterido pelo técnico Rijkaard, retornou ao Fenerbahçe, onde conquistou mais duas vezes a Liga Turca. Com a ascensão do jovem goleiro Demirel em 2007, e a queda de rendimento de Reçber devido sua idade, optou por uma nova troca de clube, mas dessa vez para um dos maiores rivais do Fenerbahçe, o Besiktas. Voltou a viver grande fase e novamente faturou a Liga Turca em mais duas edições, e foi convocado para a Eurocopa de 2008, onde começou como reserva, mas devido a expulsão de Demirel no último jogo da fase de grupos, teve sua chance e foi o responsável por garantir a classificação da Turquia para às semi finais ao brilhar nas cobranças de pênalti nas quartas de final contra a Croácia. O goleirão ainda representou a Seleção Turca e o Besiktas até 2012, quando se aposentou aos 39 anos de idade.


5 - Tanju Çolak: Artilheiro nato, costumava marcar belos gols de todas as maneiras, mas em especial, tinha uma incrível facilidade em acertar finalizações acrobáticas, como voleios e bicicletas. Justamente pela grande quantidade de gols que marcava, foi apelidado de "Senhor gol". Nascido em Samsun, iniciou no Samsunspor, onde destacou-se muito individualmente e foi duas vezes artilheiro da Liga Turca. Em seguida, foi contratado pelo Galatasaray, onde tornou-se um dos maiores ídolos da história do clube. Tanju marcou 116 gols em 107 atuações, isso em apenas quatro temporadas. Na temporada 1987/1988, Çolak se tornou o primeiro e único turco a vencer a Chuteira de Ouro, marcando 39 gols. Para completar o excelente ano, ainda conquistou o primeiro título de sua carreira, a Liga Turca. Em 1991, trocou o Galatasaray pelo seu maior rival, o Fenerbahçe, mas ainda assim continuou querido pela torcida de seu antigo time. No "Fener", foram mais duas temporadas e 50 gols anotados. Por fim, disputou seu último ano no futebol no Istanbulspor, encerrando sua carreira com apenas 31 anos de idade. Pela Seleção Turca, Tanju não teve o mesmo sucesso dos clubes, e em 31 internacionalizações marcou apenas nove vezes. Çolak ficou preso por quatro anos e oito meses, por contrabando de carros. Atualmente, é político.


4 - Hasan Sas: Um dos craques da Copa do Mundo de 2002, sendo, junto de Bastürk, o criador de jogadas daquela inesquecível Seleção Turca. Sas era um daqueles jogadores que adoravam "infernizar" a defesa adversária, já que era muito veloz, habilidoso e raçudo, brigando por todas as bolas a partida toda. Podia jogar como meia, ponta ou atacante. Apesar de marcar apenas duas vezes em 40 partidas disputadas pela Seleção Turca (curiosamente as duas na Copa de 2002), foi sempre muito voluntarioso, e tornou-se ídolo da nação após as incríveis atuações no Mundial de 2002. Começou sua carreira no Adana Demirspor e logo depois foi para o Ankaragücü, onde teve três brilhantes temporadas. Em seguida, foi vendido ao Galatasaray por cerca de cinco milhões de euros. Pelo time da capital, Hasan se tornou um "mito", tendo mais de 200 atuações em onze anos no clube, conquistando títulos como a Liga Turca cinco vezes, três Copas da Turquia e a Copa da UEFA 1999/2000. Em 2009, anunciou que estava se aposentando, aos 33 anos de idade.


3 - Yildiray Bastürk: Driblador, veloz, extremamente técnico e de ótima visão de jogo, jogava como um "camisa 10 à moda antiga". Filho de turcos que imigraram para a Alemanha, nasceu em Herne, cidade próxima a Dortmund. Após jogar por alguns clubes de sua cidade nas categorias de base, chegou ao Wattenscheid, onde disputou a segunda divisão alemã e se destacou após atuar em vinte jogos e marcar seis gols. Com apenas dezenove anos, transferiu-se para o Bochum, tendo quatro boas temporadas, nas quais foi titular e deixou de ser uma revelação para tornar-se uma realidade no futebol alemão. Ganhou suas primeiras chances na Seleção Turca, disputando as eliminatórias que classificaram a equipe para a Copa do Mundo de 2002. O Bayern Leverkusen contratou Yildiray por cerca de dois milhões de euros, muito bem investidos, já que logo em sua primeira temporada, o turco teve atuações importantíssimas na Bundesliga e na Liga dos Campeões, sendo um dos jogadores mais importantes na campanha que fez o clube alemão chegar até a final da competição. Ao fim da temporada, iniciou a Copa do Mundo, e Bastürk mais uma vez brilhou, tendo fundamental papel na equipe que terminou o Mundial como terceiro colocado. Retornando ao Leverkusen, continuou tendo boas atuações por mais um ano e em seguida começou a sofrer com lesões. Em 2004, transferiu-se para o Hertha Berlim, recuperando sua forma física ideal e fazendo ótimas temporadas. Com o fim de seu contrato, mudou-se para o Stuttgart, porém nesta equipe o meia não mostrou a mesma categoria de antigamente e não agradou a torcida e os dirigentes, sendo dispensado em 2010. Ainda quando atuava pelo Stuttgart, Bastürk foi preterido na convocação da Turquia para a Eurocopa 2008, ficando muito desanimado com o fato. Anunciou então sua aposentadoria da Seleção Turca, com 49 presenças no total. O craque turco ainda teve uma passagem pelo Blackburn, mas após uma partida de "teste" na estreia do time na Premier League, foi "deixado de lado" e o clube inglês resolveu investir em outro jogador. Yildiray resolveu anunciar sua aposentadoria do futebol em 2011, com apenas 32 anos de idade.


2 - Lefter Küçükandonyadis: Primeiro grande craque turco, nasceu em 1924, em Büyükada, sendo filho de gregos. Ponta esquerda, era veloz, habilidoso e goleador. Começou sua carreira no Taksim SK e logo depois chegou ao Fenerbahçe, onde se tornou um ídolo. Atuou por quinze anos no clube da capital turca, conquistando oito títulos, com destaque para a Liga Turca em três oportunidades. Soma mais de 500 atuações e cerca de 420 gols marcados em toda sua história pelo "Fener". Lefter também foi um dos primeiros jogadores de seu país a jogarem em outros países, tendo duas curtas passagens por Fiorentina e Nice. Seu último ano de atividade no futebol foi em 1964, já aos 40 anos de idade, quando atuou pelo AEK Atenas em cinco partidas. Com a Seleção Turca, foi o maior artilheiro da história por muitos anos, até Hakan Sükür lhe ultrapassar, somando 22 gols em 50 internacionalizações. Disputou a Copa do Mundo de 1954, onde anotou dois gols, um contra a Coréia do Sul e outro contra a campeã Alemanha. Ao se aposentar, continuou contribuindo para o futebol, treinando diversos times e servindo de exemplo para diversos futuros jogadores do país. Faleceu em janeiro de 2012, aos 87 anos e ganhou uma estátua em sua homenagem ao lado do estádio do Fenerbahçe, em Istambul.


1 - Hakan Sükür: Maior artilheiro da Seleção Turca com 51 gols em 112 partidas, possuía uma incrível facilidade em finalizar as jogadas criadas pelos seus companheiros. É o maior ídolo do futebol turco, mas principalmente do Galatasaray, onde é tido como uma "lenda viva". Disputou a Copa do Mundo de 2002, e mesmo balançando as redes apenas uma vez, deixou seu nome na história ao bater o recorde de gol mais rápido da história das Copas. Seu estilo de jogo se assemelha muito ao de Jardel, sendo um atacante alto e com uma cabeçada fatal para os goleiros. Após iniciar no Sakaryaspor e ter uma curta passagem pelo Bursapor, chegou ao Galatasaray em 1992, conquistando duas vezes a Liga Turca pelo time da capital. Foi emprestado ao Torino por um curto espaço de tempo, e imediatamente retornou ao "Gala". Em sua segunda passagem, foram 224 atuações e 152 gols anotados, além das conquistas da Copas da UEFA 1999/2000, de três Copas da Turquia e da Liga Turca mais quatro vezes, sendo ainda artilheiro desta competição três anos consecutivos. Sükür tentou mais uma vez jogar na Itália, passando por Inter de Milão e Parma, contudo novamente fracassou. O atacante também teve uma breve experiência na Premier League, jogando pelo Blackburn. Em 2003, anunciou seu retorno ao Galatasaray, e finalizou sua carreira com mais uma grande quantidade de títulos e recordes, como o de maior artilheiro da história da Liga Turca. Sua popularidade é tão grande em seu país, que seu casamento foi transmitido ao vivo por um canal de TV aberto da Turquia. Em 2011 foi eleito para um cargo político, mas renunciou em 2016 e atualmente é comentarista de jogos de futebol.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: