Seleção da Quarta Rodada do Brasileirão 2016

1 - Fernando Prass (Palmeiras): Apesar da derrota, teve uma tarde espetacular, fazendo pelo menos quatro "milagres". Se não fosse o goleirão, possivelmente o São Paulo teria goleado. Nota: 8.

2 - Patric (Atlético Mineiro): Foi o jogador que mais procurou jogo no Galo, chamando a responsabilidade. Ainda foi dele o gol da equipe, mesmo contando com uma grande falha do goleiro do Vitória. Nota: 8.

3 - Lugano (São Paulo): Muita raça, boa marcação e eficiência nos cortes. Com o veloz ataque palmeirense, esperava-se alguma dificuldade do veterano, mas surpreendeu e com ótimo posicionamento levou a melhor sempre. Nota: 8.

4 - Maicon (São Paulo): Ainda melhor que Lugano, esteve muito bem no comando da defesa, cortando tudo, seja por baixou ou por cima. Como sempre, foi um "leão" em campo e não deixou nada passar. Nota: 8,5.

5 - Cícero (Fluminense): Foi o "pulmão" do time em campo, ocupando todos os espaços. Apareceu bem no ataque, finalizando e participando das investidas, e ainda esteve bem na marcação. Nota: 7,5.

6 - Marcelo Hermes (Grêmio): Bem na defesa e no ataque, foi incansável, apoiando sempre que possível e cobrindo seu setor na marcação. Com belo cruzamento, deu a assistência para o primeiro gol Tricolor. Nota: 7,5.

7 - Everton (Grêmio): Em noite inspirada, marcou o primeiro gol da equipe. Com muita velocidade, levou perigo pela direita. No segundo tempo, "enfileirou" a defesa do rival e foi derrubado na grande área, sofrendo um pênalti. Nota: 8,5.

8 - Alan Patrick (Flamengo): Foi o grande maestro do time, criando as melhores chances. Movimentou-se, ajudou na recomposição, arriscou dribles e chutes e deu o cruzamento para o primeiro gol. Nota: 8.

9 - Fred (Fluminense): Ajudou o time até no meio de campo, atuando como armador em alguns momentos. Deu passes precisos, protegeu bem a bola e valorizou a posse dela, e para terminar marcou o gol da vitória. Nota: 8,5.

10 - Ganso (São Paulo): Decisivo, apareceu como um atacante na área e marcou o gol da vitória. Deu grandes passes, dribles e cadenciou o jogo. Nota: 8,5.

11 - Ewandro (Atlético Paranaense): Melhor em campo "disparado". Inaugurou o placar e logo depois fez um "carnaval" na defesa do Figueirense, driblando três adversários e cruzando na cabeça de Thiago Heleno. Nota: 8,5.

TÉCNICO: Argel (Internacional): Mais uma vez "cirúrgico" fora de seus aposentos, aproveitou a oportunidade. Teve extrema felicidade nas alterações, já que Alex e Aylon, que entraram no segundo tempo, foram os autores da jogada do gol do triunfo. Nota: 8.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: