Seleção da Vigésima Rodada do Brasileirão 2015

1 - Renan Ribeiro (São Paulo): Se não fosse o substituto de Rogério, o São Paulo seria derrotado por mais gols. O goleirão fez boas defesas, com alto grau de dificuldade. Não teve a menor culpa nos gols do Mengão. Nota: 8.

2 - Mário Sérgio (Joinville): Grande atuação. No setor defensivo, não comprometeu. Ao subir para o ataque, levou perigo com boas investidas por seu lado. Fez o primeiro gol da equipe no jogo. Nota: 8,5.

3 - Fred (Goiás): Cortes providenciais e marcação firme. Saiu jogando com facilidade e deu tranquilidade aos defensores. Nota: 8.

4 - Paulão (Internacional): Na defesa, fez o simples, evitando problemas. Marcou o segundo gol da equipe. Nota: 8.

5 - Thiago Maia (Santos): Fez grande partida, marcando bem no meio campo, ajudando na criação e ainda marcando um gol. Nota: 8,5.

6 - Diego (Joinville): Apesar de passar despercebido a maior parte do segundo tempo e todo o primeiro tempo, não comprometeu e decidiu o confronto com uma excelente jogada individual, que culminou no gol contra de Marlon. Nota: 7. 

7 - Erik (Goiás): Voltou a ser o craque do time. Corre o tempo todo e faz lindas jogadas. Converteu muito bem as duas penalidades. Nota: 9.

8 - Yago (Figueirense): Foi o melhor em campo, dando as duas assistências para os gols da partida. Nota: 8.

9 - Lucas Pratto (Atlético Mineiro): Vice-artilheiro do Brasileirão, decidiu o jogo com dois gols. Foi muito raçudo, como sempre, e incomodou a zaga adversária. Nota: 8,5.

10 - Jadson (Corinthians): Mais uma grande atuação do meia, motorzinho do Timão. Praticamente todas as jogadas passam por seus pés, que dão belos passes e também marcam gols. Marcou o segundo gol da equipe. Nota: 8.

11 - Vágner Love (Corinthians): Não fez uma ótima partida, pouco participou do jogo, mas ao ter duas oportunidades, marcou dois gols. Nota: 7,5.

TÉCNICO: Tite (Corinthians): Com um esquema bem definido, parou as laterais do Cruzeiro, abrindo espaço para os meias criarem as jogadas para Love marcar gols. Nota: 7.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: