Seleção da Quinta Rodada do Brasileirão 2015

1 - Marcelo Lomba (Ponte Preta): Fez boas defesas no primeiro tempo, evitando até o gol de pênalti de Gilberto. Na segunda etapa, foi um mero espectador. Nota: 8.

2 - Patric (Atlético Mineiro): Recebendo a cobertura de Luan, foi ao ataque com muita liberdade e levou muito perigo ao Avaí. Deu uma bela assistência para o gol de Pratto. Nota: 8,5.

3 - Manoel (Cruzeiro): Iniciou o jogo com problemas no posicionamento e desatento, mas melhorou e começou a ganhar as divididas e afastar perigos. Para completar, marcou o gol da vitória em uma bela cabeçada. Nota: 8.

4 - Juan (Internacional): Dando sequência a sua boa fase, fez uma partida muito segura. Com sua tranquilidade e facilidade para sair jogando, ligou contra-ataques para o Colorado. Defensivamente, levou a melhor em quase todas as divididas e até salvou uma bola em cima da linha. Nota: 8.

5 - Bruno Silva (Chapecoense): Sempre eficiente na marcação, desarmando adversários e cortando perigos. Quando teve a oportunidade, marcou um belo gol, definindo o placar. Nota: 8,5.

6 - Marcelo Oliveira (Grêmio): Na defesa, não teve problemas. Ao atacar, criou grandes chances com passes e lançamentos. Marcou o segundo gol do time ao acertar um chute de raríssima felicidade. Nota: 8.

7 - Vinícius (Fluminense): Marcou o primeiro gol da equipe. Com muita movimentação, participou de praticamente todos os lances de perigo do Fluzão. Nota: 8.

8 - Renato Cajá (Ponte Preta): Sem duvidas o melhor jogador da competição até o momento. Mais uma vez foi o melhor em campo, iniciando a jogada do primeiro gol, dando a assistência para Borges decretar o triunfo, distribuindo o jogo, driblando e acertando praticamente todos os passes. Só não deixou sua marca na partida porque a trave não deixou. Nota: 8,5.

9 - Lucas Pratto (Atlético Mineiro): Atacante raçudo e habilidoso, levou a melhor sobre os zagueiros adversários. Fez um gol e criou boas oportunidades para a equipe. Nota: 8.

10 - Giuliano (Grêmio): Chamou o jogo e assumiu a postura de um camisa 10. Com boas assistências e muita movimentação, foi o nome do jogo. Marcou o primeiro gol e participou dos outros dois. Nota: 9.

11 - Ricardo Oliveira (Santos): Marcou os dois gols do Santos na partida, mostrando todo seu faro de gol. Nota: 8.

TÉCNICO: Levir Culpi (Atlético Mineiro): Seu esquema tático acabou com o adversário. Com três atacantes de muita movimentação e a chegada de Patric, que era bem protegido por Luan, fez um "carnaval" no setor esquerdo do Avaí. Nota: 9.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: