Seleção da Trigésima Quinta Rodada do Brasileirão 2014

1 - Alison (Internacional): Salvou o Inter com ótimas defesas, como na cabeçada de Fabuloso e na grande sequência de chutes de Souza. Nota: 9.

2 - Patric (Sport): Infernizou a defesa palmeirense com apoios incondicionais. Na defesa, não teve problemas. Marcou um golaço no finalzinho do jogo e deixou sua marca na estréia do novo estádio do Palmeiras. Nota: 8,5.

3 - Léo (Cruzeiro): Partida inesquecível para o zagueirão. Contra seu ex-time, foi muito valente em campo. Ganhou praticamente tudo: divididas, bolas aéreas e rasteiras. Também soube sair jogando muito bem, dando bons passes e iniciando contra-ataques. Nota: 8,5.

4 - Thiago Heleno (Figueirense): Fez mais uma boa partida, afastando os perigos levados pelo Botafogo. Desarmou, fez cortes providenciais e mostrou muita disposição. Nota: 8. 

5 - Bruno (Chapecoense): Como sempre, foi bem na marcação. Surepreendeu demais no ataque, já que não é um volante de chegada. Marcou dois belos gols e ajudou a ressuscitar a Chapecoense. Nota: 9.

6 - Douglas Santos (Atlético Mineiro): Levou a melhor em todas as disputas com Léo Moura, deixando o veterano lateral flamenguista sem fôlego. Sofreu o penalti que originou o gol de Tardelli, acertou uma bola no travessão e exigiu bela defesa de Paulo Victor. Nota: 8,5.

7 - Tiago Luís (Chapecoense): Jogador que mais se movimentou e criou jogadas para a Chape. Deu bons chutes, dribles e passes precisos. Nota: 8.

8 - Luan (Atlético Mineiro): Deu mais um show, mostrando que está em uma fase incrível. Correu sem parar, ajudando na marcação e na criação das jogadas. Marcou dois gols, confirmando seu oportunismo. Nota: 9.  

9 - Luis Fabiano (São Paulo): Uma grande atuação, fazendo o que sabe fazer de melhor, ou seja, sendo muito raçudo, chamando jogo e marcando um gol. Nota: 8,5.

10 - Dátolo (Atlético Mineiro): Deitou e rolou na meia cancha, distruindo passes, dribles e lançamentos. Deu duas belas assistências para gols. Nota: 8,5.

11 - Leandro (Chapecoense): Esteve apático na primeira etapa, mas assim como seu time, cresceu no jogo ao voltar do intervalo. Caiu pelos lados do campo, confundindo a defesa adversária. Fez um gol e deu uma bela assistência. Nota: 8,5. 

TÉCNICO: Eduardo Baptista (Sport): Soube se beneficiar da "festa" palmeirense. Fechadinho, utilizou os laterais para dar velocidade nos contra-ataques. Após marcar o primeiro gol, mandou o time acalmar o jogo, irritando ainda mais a torcida adversária. Nota: 9.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: