Seleção da Vigésima Terceira Rodada do Brasileirão 2014

1 - Dida (Internacional): Com ao menos quatro defesas espetaculares, o veterano salvou o Inter da derrota no Paraná. Também teve boas saídas do gol e uma rápida reposição de jogo. Nota: 9.

2 - Patric (Sport): Dando sequência a sua boa fase, foi muito bem, principalmente no setor ofensivo, onde levou perigo constante. Não teve problemas na defesa. Nota: 7,5.

3 - Paulão (Internacional): Foi muito bem nos desarmes e nos cortes, sem brincadeiras nos momentos de perigo. Muita raça do zagueirão Colorado. Nota: 8.

4 - Geromel (Grêmio): Muito guerreiro, ganhando todas as bolas pelo alto e desarmando os velozes atacantes da Chapecoense. Por muito pouco não coroou sua atuação com um gol de cabeça. Nota: 8.

5 - Luiz Gustavo (Vitória): Muito bem na marcação, protegendo o meio campo do Vitória. Apareceu bem nas chegadas ao ataque, marcando o gol da vitória. Nota: 8,5.

6 - Esquerdinha (Goiás): Foi o maestro da equipe na histórica goleada sobre o Palmeiras. Deu assistências a gols e marcou o seu de perna trocada. Nota: 9.

7 - Carlos (Atlético Mineiro): Marcou dois gols, inclusive o da vitória no final do jogo, além de correr muito e participar do jogo. Nota: 8,5.

8 - Lucas Lima (Santos): Com certeza foi o nome do jogo. Correu demais, ajudando na marcação, criando jogadas e dando arrancadas. Marcou um golaço e deu lindo passe ao gol de Robinho. Nota: 9,5.

9 - Erik (Goiás): Participou de quase todos os lances que resultaram em gols da equipe. Procurou tabelar com os meias e fazer jogadas nas pontas. Marcou seu gol mostrando muito oportunismo. Nota: 9.

10 - Éverton Ribeiro (Cruzeiro): Chamou o jogo e não se escondeu, arranjando espaços na fechada defesa do Galo. Deu a assistência do primeiro gol e participou do segundo. Nota: 8.

11 - Guerrero (Corinthians): Atuou como um leão em campo. Saiu bastante da área, ajudando na criação e segurando bastante a bola. Marcou o gol da vitória após linda tabela com Danilo. Nota: 8,5.

TÉCNICO: Levir Culpi (Atlético Mineiro): Venceu o líder quando já não se esperava mais nada do time. Abafou a saída de bola cruzeirense no começo da partida, marcando dois gols cedo. Cedeu o empate, mas colocou o time para cima e foi beneficiado com o gol no final. Nota: 8.

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: