Seleção da Décima Nona Rodada do Brasileirão 2014

1 - Marcelo Grohe (Grêmio): No primeiro tempo pouco trabalhou, mas no segundo foi muito exigido, praticando duas grandes defesas. Garantiu a vitória tricolor em pleno Maracanã. Nota:8.

2 - Mário Sérgio (Atlético Paranaense): Não comprometeu na defesa e cruzou a bola para o belíssimo gol de Dellatorre. Nota: 7,5.

3 - David Braz (Santos): Falhou no gol marcado por Dinei, porém se redimiu em dobro ao marcar os dois primeiros gols do time. Nota: 8.

4 - Leonardo Silva (Atlético Mineiro): Excelente partida, ganhando tudo na defesa e ainda marcando o gol da vitória. Nota: 9.

5 - Souza (São Paulo): Foi muito bem nos desarmes e antecipações. Ainda ajudou no ataque, aparecendo seguidamente e dando a assistência para Pato marcar o segundo gol. Nota: 8.

6 - Fábio Santos (Corinthians): Apesar do fraco jogo em Criciúma, Fábio foi o jogador que mais se destacou. Quando atacou levou perigo e na defesa não teve trabalhos. Nota: 7,5.

7 - Júlio Baptista (Cruzeiro): Exerceu bem a função de pivô, usando a força física e também a técnica ao acertar passes. Marcou dois gols para a Raposa. Nota: 9.

8 - Lucas Lima (Santos): Distribui ótimos passes e lançamentos, além de bons dribles, mas definiu mesmo a partida ao cobrar os escanteios que resutaram nos golsde David Braz. Participou também do último gol do Peixe. Nota: 9.

9 - Marcelo Moreno (Cruzeiro): Fez uma partida muito parecida com a do colega Júlio Baptista, fazendo pivô e boas jogadas. Marcou o terceiro gol do Cruzeiro. Nota: 8.

10 - Marco Antônio (Figueirense): Preciso nas bolas paradas, recebendo a autoria do gol pelo juíz ao contar com desvio do atleta do Internacional e ao acertar o travessão no primeiro tempo. Foi bem na marcação, na segunda etapa, e quase não errou passes. Nota: 8.

11 - Henrique (Palmeiras): Mesmo atuando isoladamente no ataque, conseguiu se desdobrar e levar perigo constante à defesa do Furacão. Marcou de penalti o gol de empate do Verdão. Nota: 8.

TÉCNICO: Argel Fuchs (Figueirense): Foi o grande responsável pela grande virada. Com alterações impecáveis, parou o meio campo do Internacional, aproveitou os vacilos da defesa e do goleiro e conquistou um resultado histórico. Nota: 9.

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: