Diário da Copa - Dia 18

O calor estava desgastante, principalmente para os europeus, não acostumados. Com essa vantagem a seu favor, o México criou mias oportunidades de gols e correu mais no primeiro tempo. Cillessen foi o destaque do primeiro tempo, fazendo três boas defesas. O time mexicano tinha dificuldades de penetrar o sistema defensivo holandês, e assim como no jogo contra o Brasil, chutou muito de fora da área. Apesar de não ter grandes, a Holanda sofreu dois penaltis em um só lance no finalzinho da primeira etapa, quando Robben foi derrubado na área, porém Pedro Proença não marcou. Na primeiraoportunidade na volta do intervalo, Giovani dos Santos acertou grande chute de longe e marcou o primeiro gol mexicano na partida. Após sofrer o gol, a Holanda veio com tudo para cima de seu adversário, tanto que Van Gaal sacou um jogador de marcação para colocar Depay no jogo. Ochoa fez milagre na finalização de De Vrij e ainda contou com a ajuda da trave. A pressão era toda holandesa, e de tanto insistir, Sneijder empatou em bela jogada ensaiada de escanteio aos 42 minutos. Com o empate, a Seleção Holandesa ganhou ânimo, e em jogada individual de Robben, desta vez Proença marcou o penalti cometido por Rafa Marquez. Huntelaar bateu muito bem e virou para os europeus. Suada e merecida vitória holandesa, que além de superar o calor infernal e desumano, também foi prejudicada pela arbitragem.

Craque do jogo: Arjen Robben (Holanda)
Árbitro: Pedro Proença (Portugal)
Gols da Partida: G. dos Santos (48'), Sneijder (87') e Huntelaar (91')


O primeiro tempo da partida foi extremamente fraco e sem emoção. Tanto a Costa Rica, como a Grécia mostravam pouca vontade de vencer. As coisas começaram a melhorar no segundo tempo, quando aos sete minutos, Bryan Ruíz completou cruzamento rasteiro com um fraco, porém colocado chute no cantinho, abrindo o placar. Mesmo tomando o gol, a Grécia não se apavorou e continuava chegando pouco ao gol de Navas. A Costa Rica, por sua vez recuou. Com a expulsão do zagueiro Duarte, aos 21 minutos, a Grécia começou a ir para cima da defesa adversária. Navas praticou grandes defesas, mas não conseguiu evitar o gol de Sokratis aos 46 minutos. Com o empate, a partida seguiu para a prorrogação, que teve a Grécia atacando o tempo todo e não conseguindo virar o marcador. Nos penaltis, os jogadores se destacaram com boas cobranças nos cantos dos goleiros. Porém quando Gekas cobrou, Keylor Navas fez uma grande defesa e consequentemente tornou-se o principal responsável pela classificação da equipe da América Central. Agora a Costa Rica enfrentará a Holanda pelas quartas de final.


Craque do jogo: Keylor Navas (Costa Rica)
Árbitro: Benjamin Williams (Austrália)
Gols da Partida: B. Ruíz (52') e Sokratis (91')

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: