Diário da Copa - Dia 14

A partida começou eletrizante. Logo no primeiro ataque argentino, Di María chutou forte na trave, a bola bateu nas costas de Enyeama, na trave novamente e sobrou para Messi, que vem tendo muita sorte, fuzilar e abrir o placar. Na saída de bola no meio campo, a Seleção Nigeriana arrancou em velocidade pelo meio, a bola chegou em Musa pela esquerda, ele cortou para o meio e colocou com muita categoria, sem chances a Romero, empatando o jogo. No restante do primeiro tempo, a Seleção Argentina teve maior posse de bola e levava perigo com os chutes de longa distância de Di María, que obrigaram o goleirão Enyeama fazer duas belas defesas. A Nigéria levava perigo com sua velocidade e a força física de Emenike no ataque, explorando a fragilidade da defesa argentina. No último minuto da primeira etapa, Messi sofreu falta e ao bater acertou uma linda cobrança, sem chances de defesa, fazendo o segundo gol argentino. Aos dois minutos do segundo tempo, mais uma vez a Argentina mostrou porque é uma das piores defesas da Copa. musa tabelou com Emenike e ficou livre para marcar seu segundo gol na partida, deixando tudo igual novamente. Dois minutos mais tarde, Garay cabeçeou mal e a bola bateu sem querer em Rojo e acaba entrando, deixando novamente os sulamericanos em vantagem. O jogo estava muito aberto e até o final do jogo as duas equipes tiveram grandes chances, contudo a Argentina criou mais oportunidades, mas pararam em Enyeama. As duas equipes garantiram suas vagas nas oitavas com o final do jogo.

Craque do jogo: Lionel Messi (Argentina)
Árbitro: Nicola Rizolli (Itália)
Gols da Partida: Messi (3' e 46'), Musa (4' e 47') e Rojo (49')


Pela primeira vez, nessa Copa, veríamos o Irã jogar no ataque. E não deu certo, pois logo aos 22 minutos o craque Dzeko abriu o placar em jogada individual. Aos treze do segundo tempo foi a vez de Pjanic marcar para Bósnia. Dzeko interceptou passe da zaga iraniana, tocou para Susic, que por fim serviu o meia da Roma para marcar o segundo gol bósnio. Aos 36, o Irã marcou seu único gol na Copa. Reza, que já merecia o seu no jogo diante da Argentina, completou cruzamento rasteiro vindo da direita. Mas nem deu para comemorar, pois no minuto seguinte Vrsajevic entrou pela lateral direita e soltou a bomba. Um detalhe curioso é que os quatros jogos disputados na Arena Fonte Nova resultaram em 21 gols, uma média incrível.

Craque do jogo: Edin Dzeko (Bósnia)
Árbitro: Carlos Velasco (Espanha)
Gols da Partida: Dzeko (22'), Pjanic (59'), Reza (82') e Vrsajevic (83')



As duas equipes tinham chances de classificação, porém a Suíça tinha as melhores condições. Honduras havia mostrado nos jogos anteriores que era uma péssima equipe e só sabia ser desleal. O jogo era ideal para o craque suíço, Shaqiri, desencantar. Pois foi exatamente o que tivemos na Arena Amazônia. Shaqiri abriu o placar com uma bomba no ângulo aos seis minutos de jogo. Ainda no primeiro tempo, após belo passe de Drmic, entrou em velocidade na área e chutou forte na saída do goleiro hondurenho. Por fim, em outra grande jogada de Drmic, completou para o fundo das redes, marcando o segundo hat-trick da Copa. Agora a Seleção Suíça enfrentará a poderosa Argentina pelas oitavas de final.

Craque do jogo: Xherdan Shaqiri (Suíça)
Árbitro: Nestor Pitana (Argentina)
Gols da Partida: Shaqiri (6', 31' e 71')


A Seleção Francesa ditou o ritmo do jogo desde o início, trocando passes e jogando com muita cautela. Mesmo com um time misto, é uma equipe muito forte. Apesar de precisar da vitória, o Equador não foi desesperadamente ao ataque no primeiro tempo. Benzema esteve muito isolado e as melhores chances foram do time sulamericano em contra-ataques. No segundo tempo as coisas melhoraram. Os dois times foram ao ataque e o jogo ficou mais aberto. Com a entrada de Giroud, benzema apareceu mais no jogo. Logo aos três minutos, Antônio Valencia solou Digne criminosamente, sendo expulso pelo árbitro marfinense. Lloris fez boas defesas durante o jogo, mas não tanto quanto o goleiro equatoriano Domínguez. O arqueiro fez ao mínimo oito defesas importantes, evitando a derrota da equipe. Com o 0x0 a França ficou líder do grupo e enfrentará a Nigéria nas oitavas.

Craque do jogo: Alexander Domínguez (Equador) 
Árbitro: Noumandiez Doué (Costa do Marfim)
Gols da Partida: Nenhum


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: