Diário da Copa - Dia 12

O Chile iniciou melhor a partida, controlando o jogo, tendo a maior posse de bola e errando poucos passes. Aos poucos a Holanda se soltava da formação defensiva ao optar por jogar nos erros chilenos. Robben infernizou o sistema defensivo da Seleção Chilena no primeiro tempo, usando sua velocidade fatal. No segundo tempo os times esfriaram um pouco a partida, cadenciando o confronto. A Seleção holandesa procurava "cavar" faltas no ataque, levando muito perigo com sua jogada aérea. Aos 31 minutos, Janmaat levantou bem a bola na área e o meia Fer subiu com tranquilidade, sem marcação, fazendo belo gol para a holanda. Após sofrer o gol, o Chile se largou ao ataque, pressionando a defesa holandesa, que por sinal esteve muito bem hoje. Aos 46 Robben recebeu passe de De Jong em velocidade, levou a bola até o fundo e cruzou na hora exata para Depay, que com o gol pôs números finais ao jogo.

Craque do Jogo: Eden Hazard (Bélgica)
Árbitro: Felix Brych (Alemanha)
Gols da partida: Origi (87') - See more at: http://blogcfernando.blogspot.com.br/2014/06/diario-da-copa-dia-11.html#sthash.FmbZWoGh.dpuf
Craque do jogo: Arjen Robben (Holanda)
Árbitro: Bakary Gassama (Gâmbia)
Gols da Partida: Fer (77') e Depay (92')


Com uma equipe quase toda reserva em campo, a Espanha jogou grande futebol. Começou melhor, trabalhando a bola ao seu estilo, porém sendo mais objetiva. David Villa abriu o placar finalizando de letra um belo cruzamento feito por Juanfran. Na segunda etapa, aos 22 minutos foi a vez de Fernando Torres balançar as redes australianas. Iniesta lançou o atacante que ficou livre e tirou o goleiro antes de marcar o segundo gol espanhol. Para finalizar, Juan Mata marcou o terceiro finalizando entre as pernas de Ryan. Este jogo provavelmente deve ter sido o último da era Xavi - Xabi Alonso - David Villa - Iniesta, que apesar do fracasso na competição deve ser muito respeitada por ter sido a maior época da Fúria, conquistando duas Eurocopas e uma Copa do Mundo. Quanto à Austrália vale destacar que ao mesmo tempo que praticou seu melhor futebol, fez a pior campanha de sua história nas Copas. promete evoluir daqui para frente, assim como hoje vemos a grande melhora do futebol norte-americano, tendo como motivo principal a valorização e a importação de craques em sua liga nacional.

Craque do jogo: David Villa (Espanha)
Árbitro: Nawaf Shukralla (Bahrein)
Gols da Partida: David Villa (36'), Fernando Torres (69') e Juan Mata (82')


Precisando do resultado, a Seleção Brasileira partiu ao ataque, pressinando Camarões. Abriu o placar aos dezessete minutos, quando a defesa camaronesa saiu jogando errado, Luiz Gustavo cruzou rasteiro e Neymar colocou a bola no cantinho, sem chances de defesa para Itandje. Camarões cresceu no jogo após o gol sofrido, chegando firme nas dividas e levando a melhor pelo seu setor esquerda, ou seja, nas costas de Daniel Alves. Depois de acertar uma bola na trave em cabeçada, a jogada seguiu pela esquerda e Bedimo passou fácil pelo lateral brasileiro, cruzou rasteiro e Matip empatou o jogo para os africanos. Pouco depois, Neymar novamente deixou o Brasil a frente, passando por dois marcador e finalizando no contra-pé do goleiro camaronês. Voltando do intervalo, Fernandinho entrou no lugar de Paulinho. Foram três minutos de exclusiva pressão do Brasil, até que Fred, em posição duvidosa, desencantou após bela jogada de Fernandinho e cruzamento de David Luiz, marcando o terceiro gol brasileiro. Com medo de perder Neymar, que se envolvia em provocações, Felipão sacou o garoto do time. Para finalizar, Fernandinho, que fez brilhante partida, marcou o quarto gol aos 39 minutos. Brasil pegará o Chile nas oitavas, adversário que já enfrentou outras duas vezes na mesma fase e passou em ambas com goleada, porém dessa vez não será o mesmo Chile.

Craque do jogo: Neymar (Brasil) 
Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia)
Gols da Partida:Neymar (17' e 35'), Matip (26'), Fred (48') e Fernandinho (84')


No primeiro tempo tivemos um jogo muito morno, as duas equipes queriam jogo, pressionavam a saída de bola do adversário, mas não se arriscavam ao ataque, sabendo que tomando um gol as coisas ficariam complicadas. A Croácia criou mais chances que o México, porém pouco efetivas, em sua maioria em bolas aéreas. A Seleção Mexicana jogava com mais velocidade e tecnica, já a Seleção Croata apostava na força física e nos lançamentos. Na segunda etapa, tivemos mais movimentação na equipe mexicana, que criou boas chances de gol e teve um penalti a seu favor não marcado pela arbitragem aos dezenove minutos. Sete minutos depois, o capitão Rafa Marquez marca de cabeça para o México, abrindo o placar. Com o gol do México, a Croácia se jogou ao ataque. Porém logo quando Jelavic entrou no lugar de Pranjic, Chicharito arrancou em contra-ataque e Guardado marcou o segundo gol mexicano. faltava o gol de Chicharito, para enfim espantar a má fase e ele saiu após desvio de Rafa Marquez na primeira trave. Perisic descontou para os croatas, que ainda tiveram Rebic expulso antes do apito final. México e Holanda se enfrentarão pelas oitavas de final.

Craque do jogo: Rafa Marquez (México) 
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
Gols da Partida: Rafa Marquez (72'), Guardado (75'), Chicharito (82') e Perisic (87')


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: