Quando a solução vira problema

É uma triste realidade, mas o grande ídolo da torcida avaiana, Marquinhos Santos, está sendo o grande entrave no esquema tático do time do Avaí. Sabemos do potencial do meia, que sempre mostrou muita garra e qualidade técnica dentro de campo, porém isto não vem acontecendo. Marquinhos está lento, não apenas fisicamente, mas mentalmente. Aquele jogador que pensava lá na frente, com um toque genial de primeira, um lançamento inesperado nas costas da marcação, deu lugar a um jogador previsível e um alvo fácil dos marcadores adversários. Na partida de ontem, onde o Avaí venceu o Atlético Goianiense, por 1x0, foi nítida a dificuldade que o meia está tendo para jogar, e consequentemente, de ajudar o time. Maria deslocou "CS88" para uma função de auxílio na marcação, como uma espécie de segundo volante, para que o meio de campo pudesse ficar mais veloz com a entrada de Diego Jardel. Não vamos negar que a opção foi melhor que deixar Cléber Santana e Marquinhos no meio campo, como contra a Chapecoense, onde o segundo volante seria Alê ou Rodrigo Thiesen, deixando o time ainda mais lento. A grande solução para a equipe era a saída de Marquinhos para a entrada de algum volante, delocando Cléber para o meio, jogando junto de Diego Jardel, ou então um meia rápido, como Higor, que começou muito bem a temporada e agora está voltando de lesão, ou então Luciano, que surpreendeu no jogo contra o verdão do oeste. A grande pergunta é: Será possível sacar Marquinhos? Hemerson Maria tem peito ou quem sabe "autorização" para isto? Acredito que a vontade ele até tem, mas essa atitude custaria seu emprego. Bom mesmo seria se o velho Marquinhos voltasse a ativa.


Bola Cheia da noite: Grande partida de Herácles, o lateral que já ganhou a posição, mostrou na noite de ontem muita vontade, bom apoio e força na marcação. Arriscou uns bons dribles, e foi feliz. Melhor ainda foi o oportunismo que teve na sua única chance, marcando o gol da vitória. Outro bom destaque foi Reis, que fez um fraco primeiro tempo, mas que deve ter tomado um energético no intervalo, pois voltou com a corda toda, lutou muito e saiu de campo aplaudido pela torcida.

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: