Seleção da Vigésima Sexta Rodada do Brasileirão 2016

1 - Sidão (Botafogo): Boas defesas e saídas, além de um pênalti agarrado. Nota: 9.

2 - Emerson Santos (Botafogo): Improvisado, surpreendeu ao ser efetivo no ataque. Nota: 7,5.

3 - Rafael Vaz (Flamengo): Bem nos desarmes e na marcação, destacou-se também pelas perigosas subidas ao ataque, arriscando chutes e cruzamentos. Foi de um belo cruzamento seu que Arão marcou. Nota: 8,5.

4 - Luccas Claro (Coritiba): Muito seguro e preciso nos cortes. Nota: 8.

5 - William Arão (Flamengo): Atuação quase impecável, já que comandou o meio campo com muita técnica, raça e marcação. Marcou o primeiro gol do Mengão e apareceu várias vezes ao ataque para finalizar. Só não leva a nota máxima porque tomou um cartão amarelo em uma jogada violenta. Nota: 9,5.

6 - Nicolas (Atlético Paranaense): Apesar de discreto, teve grande partida defensiva. Nota: 7.

7 - Vítor Bueno (Santos): Regular, fazia boas jogadas, mas errava mais do que o normal. Cresceu no segundo tempo e marcou o gol da vitória. Nota: 8,5.

8 - Robinho (Cruzeiro): Além de marcar um belo gol, foi o melhor em campo. Cerebral no meio de campo, levou o time a frente e ditou o ritmo. Nota: 8,5.

9 - Keno (Santa Cruz): Em excelente fase, fez mais uma grande partida individualmente e marcou os dois gols da equipe. Nota: 9.

10 - Gustavo Scarpa (Fluminense): Comandou o meio de campo com belos passes, dribles e arrancadas. Também foi autor do gol do triunfo. Nota: 9.

11 - Thiaguinho (Chapecoense): Com muito oportunismo e velocidade, marcou os dois gols da Chape. Nota: 9.

TÉCNICO: Cuca (Palmeiras): Escalação taticamente perfeita, fechadinho atrás e com ótimos contra-ataques e bolas paradas. Nota: 9.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: