Seleção da Décima Terceira Rodada do Brasileirão 2016

1 - Wilson (Coritiba): Seguro, fez pelo menos três defesas de grande dificuldade. Mostrou liderança ao comandar o setor defensivo do Coxa. Nota: 8,5.

2 - Wellington Silva (Fluminense): Se desdobrou em campo, aparecendo muitas vezes no ataque para finalizar. Foi excelente na marcação em seu setor e depois de Wilson, foi o melhor em campo. Nota: 8.

3 - Bruno Alves (Figueirense): Fez uma grande partida, justamente quando recebeu a faixa de capitão. Ganhou a maioria das divididas e fez cortes providenciais, tanto por cima como por baixo. Nota: 8,5.

4 - Balbuena (Corinthians): Simples, fez o feijão com arroz na zaga e não teve problemas. Mostrou qualidade na saída de bola. Nota: 7,5.

5 - Renato (Santos): Como sempre, muito regular nos passes, administrando a posse de bola do time. Foi bem na marcação e deu a assistência, mesmo que sem intenção, para o gol de Copete. Nota: 8.

6 - Diego Renan (Vitória): Fez uma partida discreta, mas marcou um dos gols do Leão. Nota: 7.

7 - Gabriel Jesus (Palmeiras): Apesar de tomar um cartão bobo, que lhe renderá a suspensão para o próximo jogo, mais uma vez o garoto prodígio do futebol brasileiro resolveu. Deu a assistência para o primeiro gol, marcou o segundo e sofreu o pênalti convertido por Cleiton Xavier. Nota: 9.

8 - Nikão (Atlético Paranaense): Mostrou muita vontade e movimentação, criando as chances de gol da equipe. Arriscou muitos chutes, e foi feliz ao contar com a falha do goleiro do Coelho. Nota: 8.

9 - Copete (Santos): Entrou no segundo tempo e "acabou" com o jogo. Deu duas assistências e marcou um gol na vitória de 3x0 do Peixe. Nota: 10.

10 - Rodriguinho (Corinthians): Fez o simples durante toda a partida, tocando bem a bola e participando discretamente, até o lance do quarto gol, quando arrancou detrás do meio de campo e deu uma excepcional assistência para Romero. Nota: 8.

11 - Romero (Corinthians): "Dono do jogo", o paraguaio marcou dois gols, deu uma assistência e também participou do outro gol do Timão. Nota: 9,5.

TÉCNICO: Dorival (Santos): Encarou uma fechada Chapecoense, que conseguiu parar Gabigol e Vítor Bueno. Com as mudanças na segunda etapa, em especial a entrada de Copete, conseguiu transformar o 0x0 em goleada. Nota: 9.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: