Seleção da Décima Quinta Rodada do Brasileirão 2016

1 - Dênis (São Paulo): Não teve culpa no gol sofrido e fez duas belíssimas defesas, garantindo o empate. Nota: 8,5.

2 - Léo Moura (Santa Cruz): Costuma ter problemas defensivos, mas dessa vez não comprometeu. Deu passes precisos, principalmente no gol marcado por Arthur. Nota: 8.

3 - Bruno Alves (Figueirense): Soberano nos cortes e nos desarmes, foi o líder do Figueira na defesa. Nota: 8.

4 - Edu Dracena (Palmeiras): Teve uma grande tarde, ganhando quase todas as divididas. Fez cortes providenciais e jogou com muita tranquilidade. Nota: 8.

5 - Bruno Henrique (Corinthians): Desde que assumiu a braçadeira de capitão do Timão, o volante vem sendo o principal destaque. Mais uma vez controlou o jogo, desarmando e armando jogadas. Como elemento surpresa, marcou o gol do empate. Nota: 8.

6 - Tiago Costa (Santa Cruz): Defensivamente, pouco sofreu com a ineficiência do ataque do Coelho, mas foi bem. No ataque, chegou com perigo nas investidas, tanto é que marcou o primeiro gol da sua equipe. Nota: 8.

7 - Vítor Bueno (Santos): Com muita movimentação e boas finalizações, foi o homem do jogo. Primeiro cobrou a falta que resultou no gol de Vítor Ferraz, e mais tarde fechou o placar anotando um gol para o Peixe. Nota: 8,5.

8 - Everton (Flamengo): Em atuação exuberante, inaugurou o placar com um gol de inteligência. Criou oportunidades e deu as assistências para os outros dois gols do Mengão. Nota: 9,5.

9 - Robinho (Atlético Mineiro): Foi deslocado para o meio, suprindo a ausência de Cazares, mas não conseguiu criar oportunidades. Com o passar do jogo, foi para o ataque e decidiu o jogo ao marcar os dois gols do Galo. Nota: 8,5.

10 - Diego Souza (Sport): Líder do time, novamente fez a diferença no jogo. Primeiro marcou um gol de cabeça ao estilo Cristiano Ronaldo, com uma incrível impulsão. Comandou o meio de campo do time e marcou o quarto gol em um pênalti. Nota: 9.

11 - Cueva (São Paulo): Assumiu a responsabilidade de criador do time e deu conta. Fez boas jogadas e foi decisivo ao fazer linda jogada, sofrer pênalti e converter. Nota: 8.

TÉCNICO: Cuca (Palmeiras): Armou um ótimo esquema defensivo, fechando completamento os espaços do Internacional, tanto é que o time não conseguiu finalizar. "Mortal" nos contra-ataques, somou mais uma vitória. Nota: 9.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: