Guia da Eurocopa 2016 - Parte 1

Muito esperada, a Eurocopa deste ano apresenta uma novidade, 24 times. Além dos dois primeiros colocados de cada grupo, os quatro melhores terceiros passarão para a fase seguinte. Esta mudança é ótima para um continente com tantas equipes qualificadas, tendo em vista que isso fortalece a disputa e a competição. Mesmo com oito seleções a mais, algumas importantes ficaram de fora, como a Holanda, Dinamarca, Grécia e Sérvia. Em compensação, muitos países vão disputar uma Euro pela primeira vez, são os casos de Albânia, Islândia, Eslováquia e Irlanda do Norte. Confira como chegam as equipes, seus destaques e as previsões de sucesso e fracasso na competição:

GRUPO A:

França: Equipe já favorita pela tradição e pelos bons jogadores, torna-se ainda mais por jogar a competição dentro de seus aposentos. Apesar dos desfalques de Benzema, Valbuena, Varane e Mathieu, o grupo conta com dois dos dez melhores jogadores da última temporada europeia, Griezmann e Pogba. Com jogadores técnicos e velozes, a Seleção Francesa promete ter escalações ofensivas, possivelmente com três atacantes. O provável time para a estreia será: Lloris, Sagna, Koscielny, Mangala, Digne, Matuidi, Pogba, Sissoko, Griezmann, Coman e Giroud.


Romênia: Apesar de cair em um grupo fraco nas eliminatórias, a Seleção Romena terminou invicta. A defesa é o ponto forte do time, que conta com o bom goleiro Tatarusanu e os experientes defensores Chiriches, Rat e Sapunaru. Acredito que consiga se classificar para às oitavas, mas como um dos melhores terceiros colocados do grupo.


Albânia: Debutante em Eurocopas, surpreendeu ao passar de fase nas eliminatórias, já que deixou para trás em seu grupo as tradicionais Dinamarca e Sérvia. Apesar de não ter nenhuma grande estrela na equipe, o conjunto é forte, se mostrando sólido na marcação e veloz nos contra-ataques. Todavia, a maioria dos jogadores são inexperientes, ou reservas de times de maior reputação na Europa.   


Suíça: Com uma de suas melhores "safras" de jogadores, a Suíça promete incomodar os grandes nesta Euro. Todas as posições possuem bons jogadores, começando pelo goleiro Burki, os laterais Lichtsteiner e Rodríguez, o zagueiro Schar, o meia Dzemaili e os atacantes Shaqiri e Embolo. O que surpreendeu na convocação do técnico Vladimir Petkovic, foi Inler, capitão da equipe na Copa do Mundo 2014, ficar de fora. Provável segunda colocada do grupo A.


GRUPO B:

Inglaterra: Única seleção campeã mundial a nunca vencer uma Euro, já foi mais favorita em edições anteriores, mas com uma equipe rejuvenescida, apresenta alguns bons valores, como Kane, Sterling, Rose, Clyne, Dier e Barkley. Mostra um grande poder ofensivo, tanto é que marcou 31 gols em dez jogos nas eliminatórias, na qual terminou invicta com dez vitórias. A falta de experiencia da maioria dos atletas deve ser o único empecilho para os ingleses na competição.


Rússia: Com uma equipe envelhecida, a Rússia enfrenta uma de suas maiores crises na história de seu futebol. Para completar a má fase, os dois melhores jogadores russos do momento, Dzagoev e Cheryshev. O ponto forte é o setor defensivo, que costuma sofrer poucos gols e fazer uma "muralha" do meio para trás. Dois atletas se naturalizaram e irão defender a Seleção Russa: o zagueiro Neustadter (ucraniano) e o goleiro Guilherme (brasileiro). Com um meio de campo mais marcador do que criativo, as esperanças de gols são os atacantes Kokorin e Dzyuba.


País de Gales: Desde 1976 sem disputar a maior competição de seleções da Europa, "sobrou" em seu grupo nas eliminatórias e desfruta de bons jogadores em seu elenco. O zagueirão Williams, o promissor lateral Ben Davies, os meias Ramsey e Allen, e ainda o atacante Gareth Bale, são os grandes destaques da equipe britânica. Não é uma seleção que tem chances de título e muito menos uma figurante, ou seja, vai fazer uma competição sólida e vai brigar por uma classificação inédita às oitavas.


Eslováquia: Sem problemas com lesões, o técnico Jan Kozak pôde convocar o que tinha de melhor, e aposta nos experientes Skrtel, Durica, Kucka, Hamsik e Sestak. Com o cérebro do time, Hamsik, comandando o meio de campo, e com os velozes pontas Weiss e Stoch, a equipe é um perigo nos contra-ataques. Assim como País de Gales, pode ser uma boa aposta para surpresa da competição.


GRUPO C:

Alemanha: Atual campeã do mundo, e uma equipe que dispensa apresentações, é mais do que favorita para a conquista. Assim como antes da Copa do Mundo 2014, sofreu com alguns desfalques, como Marco Reus, Gundogan e Rudiger, todavia, por possuir muitas opções, não sentirá tanto o peso de não ter estes jogadores. Os novatos do time são: Jonathan Tah, Jonas Hector, Joshua Kimmich, Julian Weigl e Leroy Sané. Com a aposentadoria de Lahm da Seleção Alemã, Schweinsteiger será o encarregado de capitanear o grupo.


Ucrânia: Ainda com a maioria de seus jogadores atuando no campeonato nacional, mescla juventude e experiencia no seu elenco. O veterano Tymoshchuk ainda é o capitão da equipe, e junto de Pyatov, Shevchuk e Kucher tem a missão de liderar os garotos em campo. Viktor Kovalenko, que fez uma ótima temporada pelo Shakhtar, é a grande promessa para criar as jogadas no meio campo. A Seleção Ucraniana provavelmente vai brigar pela terceira colocação no grupo, disputando a vaga com a Irlanda do Norte.


Polônia: Com muita força ofensiva, a Polônia foi a seleção que mais marcou gols nas eliminatórias, tendo Lewandowski como sua referência. Os laterais e meias são criativos, contudo a defesa não passa muita segurança. O paranaense Thiago Cionek, que naturalizou-se polonês em 2014, foi convocado e briga pela titularidade da zaga. Acostumada a enfrentar a Alemanha, deve ser o adversário mais forte que a campeã mundial vai enfrentar na primeira fase.


Irlanda do Norte: "Debutante" em Eurocopas, é um time muito organizado defensivamente, possuindo uma rápida ligação com o ataque. Capitão e craque do time, Steven Davis, meia do Southampton, tem a função de liderar o time dentro de campo. McAuley, Lafferty e Evans, que também jogam na Premier League, são os outros jogadores experientes do grupo. Para a Seleção Norte Irlandesa, só o fato de participar da competição já é uma glória, mas com esse novo regulamento, onde existe a chance de passar com a terceira colocação, todos os participantes tem possibilidades de atingir a tão sonhada vaga nas oitavas.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

Um comentário:

  1. Olá Cícero, para você que é torcedor do Real Madrid, segue o link do vídeo com animação da mascote do seu time: https://www.youtube.com/watch?v=xgqBJrhg8Y4
    Grande abraço

    ResponderExcluir