Diário da Copa - Dia 20

O primeiro tempo foi marcado por muitas faltas e a marcação das duas equipes. Por isso, a Suíça foi melhor. A fraquíssima marcação argentina teve muita dificuldade em marcar Shaqiri, que criou duas grandes chances, pena que seus companheiros não corresponderam na finalização. Na primeira, após entortar zagueiro argentino pela esquerda, o craque rolou para Xhaka, que apesar de forte, pegou mal na bola, facilitando a defesa de romero, Na segunda, lançou em velocidade para Drmic, que ao tentar encobrir Romero, acabou recuando. Para o segundo tempo, a Suíça adotou a estratégia do contra-ataque, jogando toda em seu campo defensivo. A Argentina, por sua vez, notando o recuo suíço, foi para cima. Di María começou a jogar pela direita, abrindo espaço para Rojo no setor esquerdo. Contudo, nenhuma oportunida clara de gol era criada, apenas chutes de longa distância assustavam Benaglio. Messi fez um grande segundo tempo, mas por estar muito bem marcado não conseguia finalizar. Na prorrogação, a Suíça segurou a posse da bola, com belos passes e dribles, que levantaram a torcida. Di María era o jogador mais "inteiro" da partida, e foi quem mais levou perigo pela Selelção Argentina. Em uma jogada veloz de Messi, o meia do Real Madrid marcou o gol que deu a dramática vitória à Argentina. No último suspiro suíço, Shaqiri cruzou bem, Dzemaili cabeceou na trave e a bola saiu em tiro de meta para Romero. Assim como o Brasil, a trave salvou a Argentina e à classificou para as quartas.

Craque do jogo: Àngel Di María (Argentina)
Árbitro: Jonas Eriksson (Suécia)
Gols da Partida: Dí María (28' da prorrogação)


Pela primeira vez nesta Copa, a Seleção Belga conseguiu impôr seu futebol. Desde o início foi melhor no jogo, e foi para cima dos americanos. No primeiro tempo, teve dificuldades em penetrar a defesa da Seleção Americana, mas levou perigo. Na segunda etapa, encurralou os Estados Unidos, exigindo milagres seguidos de Howard e acertando também a trave. Porém toda a ofensividade belga não foi o suficiente nos noventa minutos, tendo que resolver a partida na prorrogação. Logo aos três minutos da prorrogação, Lukaku fez boa jogada pela esquerda, tocou rasteiro para De Bruyne, que tirou do zagueiro e soltou a bomba, sem chances a Howard. Ainda na primeira parte da prorrogação, De Bruyne serviu Lukaku, que finalizou muito bem, ampliando a vantagem. Mas quem achava que os americanos estavam mortos, se enganou. Logo na largada da segunda parte da prorrogação, o garoto Julian Green descontou. E aos oito minutos, após bela jogada ensaiada em falta, Dempsey chutou e Courtois fez grande defesa. Com o final da partida apontada pelo árbitro, a Bélgica enfrentará a Argentina pelas quartas de final.

Craque do jogo: Kevin De Bruyne (Bélgica)
Árbitro: Djamel Haimoundi (Argélia)
Gols da Partida: De Bruyne (3' da prorrogação), Lukaku (105') e Green (107')

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: