Seleção da Vigésima Sexta Rodada do Brasileirão

1 - Kléver (Fluminense) - Apesar da pouca experiência, passou segurança ao time com defesas importantes, que exigiram muita elásticidade. Bom goleiro, tem futuro. Nota: 7,5.

2 - Luis Ricardo (Portuguesa) - Fez um gol muito bonito em uma jogada individual, abrindo o placar. Fez o básico na defesa e apoiou com facilidade nas costas do lateral chileno Mena. Nota: 8,5.

3 - Chicão (Flamengo) - Foi excelente nas antecipações, passou segurança a zaga, ganhando todas as jogadas que disputou. Nota: 8.

4 - Antônio Carlos (São Paulo) - Não foi brilhante na defesa, mas pouco comprometeu. No ataque foi artilheiro, marcando dois gols e garantindo a vitória suada do tricolor paulista. Nota: 8,5.

5 - Bruno Henrique (Portuguesa) - Marcando forte na meia cancha, anulou os meias santistas. Deu bons passes e mostrou visão de jogo. Nota: 7,5.

6 - Alex Telles (Grêmio) - Foi muito acionado durante o jogo, marcando e atacando muito. Fez o bonito gol que garantiu mais um triunfo gremista. Nota: 8,5.

7 - Leandro Damião (Internacional) - Foi muito brigador, e no primeiro tempo levou azar em alguns lances, que passaram muito perto. No segundo tempo, de tanto insistir, marcou seu gol, com muita raça, dando fim ao incômodo jejum de bolas na rede. Nota: 8.

8 - Paulo Baier (Atlético Paranaense) - Maestro, Paulo ditou o ritmo do jogo, com bons passes e organizando o meio de campo atleticano. Fez os dois gols da vitória e no final do jogo cadenciou a partida. Nota: 9.

9 - Gilberto (Portuguesa) - Apesar de sua estatura, é um atacante muito veloz e movimenta-se muito. Infernizou a zaga santista, sofrendo um penalti e marcando dois gols. Nota: 9.

10 - Éverton Ribeiro (Cruzeiro) - Um gol marcado e uma assistência, organiza o meio de campo com sua genialidade e mobilidade. Nota: 8,5.

11 - Ricardo Goulart (Cruzeiro) - Vindo um pouco de trás, fazendo uma espécie de segundo atacante, aparece como elemento surpresa na defesa adversária, e assim foi fazendo dois gols e por pouco não fez um hat-trick. Nota: 8,5.

TÉCNICO: Marcelo Oliveira (Cruzeiro) - Faz um excepcional trabalho no clube, provando sua capacidade a cada rodada. Com as mudanças que fez no segundo tempo, como a entrada de Tinga, melhorou a equipe, que goleou e deu show. Nota: 8,5.

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: