Seleção da Vigésima Sétima Rodada do Brasileirão

1 - Felipe (Flamengo) - Foi muito bem quando exigido, fazendo três defesas espetaculares. Teve muita eficiencia também nas saídas de gol. Nota: 8,5.

2 - Léo Moura (Flamengo) - Não comprometeu pelo seu lado. No ataque fez o primeiro gol da equipe e deu o cruzamento para o gol de Hernane. Nota: 8,5.

3 - Cris (Vasco) - Uma das melhores atuações individuais deste brasileirão. Contestado pela torcida, Cris superou as dificuldades fazendo o gol da vitória logo no começo do jogo na Ressacada. Após fazer sua parte lá na frente, o zagueirão foi perfeito na defesa, salvando o Vasco nos momentos de pressão do Flu. Ganhou todas as bolas aéreas e fez 15 desarmes. Nota: 9,5.

4 - Fabio Ferreira (Criciúma) - Líder em campo, foi o xerifão da defesa no jogo, evitando quase todas as oportunidades criadas pelo Grêmio. Foi incansável. Nota: 8.

5 - Rafael Miranda (Bahia) - Foi impecável na marcação e nos desarmes. Além de sua função defensiva ainda fez o primeiro gol e acertou uma bola na trave de Wilson. Nota: 9.

6 - Reinaldo (São Paulo) - Aproveitou o esquema com três zagueiros para apoiar bastante o ataque, fazendo um gol como consequência. Nota: 7,5.

7 - Rildo (Ponte Preta) - Movimentou-se o tempo todo, buscando as jogadas pelas pontas. Infernizou a defesa atleticana com sua velocidade e dribles. Nota: 8.

8 - Ganso (São Paulo) - Maestro do meio de campo do São Paulo. Com a formação de três zagueiros, pouco precisou ajudar na marcação, criando as melhores oportunidades da equipe. Deu bons passes, dribles, e organizou o time com sua categoria. Quase coroou sua atuação com um chute que raspou a trave de Fábio. Nota: 8,5.

9 - Fernandão (Bahia) - Além de fazer o gol da vitória no clássico, Fernandão auxiliou a marcação ao fechar a saída de bola da defesa do Vitória. Grande guerreiro em campo. Nota: 8.

10 - Seedorf (Botafogo) - Ele voltou a jogar muito, e quando ele joga bem, o fogão vence. Fez um golaço, virando o jogo, e ainda participou do gol de Rafael Marques. Deu dribles e passes espetaculares. Nota: 9.

11 - Júlio Cesar (Coritiba) - Foi o jogador mais perigoso do Coritiba. Acertou a trave no primeiro tempo em um bom chute. No segundo foi ousado e arriscou algumas jogadas individuais. Fez o gol da vitória através de um belo cruzamento de Robinho. Nota: 8.

TÉCNICO: Murici (São Paulo) - Deu um nó tático inesperado no Cruzeiro, não deixando as principais peças do time ter liberdade. Travou a chegada dos volantes perigosos do Cruzeiro. Com o esquema com três zagueiros, dois volantes e dois laterais, tirou a mobilidade dos criadores do time mineiro. Nota: 10.

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: