Seleção da Vigésima Rodada do Brasileirão 2016

1 - Jaílson (Palmeiras): Ganhou a vaga após as falhas de Vágner e está mostrando qualidade. Em seu primeiro jogo, diante do Vitória, teve uma boa atuação, mas diante do Furacão, brilhou a fazer três "milagres". Nota: 8,5.

2 - Diego Renan (Vitória): Aparece na esquerda, na direita, defende bem e ataca melhor ainda. Novamente, marcou mais um gol para o Leão. Nota: 8.

3 - Gustavo Henrique (Santos): Só o fato de ter parado Pratto e Fred, já merecia vaga na seleção da rodada, mas Gustavo ainda foi o autor do primeiro gol santista. Nota: 9.

4 - Vítor Hugo (Palmeiras): Fez uma excelente atuação, realizando cortes precisos, carrinhos certeiros e anotando o gol da vitória que fez o Verdão permanecer na ponta da tabela. Nota: 8,5.

5 - Willian Farias (Vitória): Não comprometeu na marcação, e deu dinâmica ao meio de campo do Leão. Ao arriscar um chute de muito longe, marcou um golaço. Nota; 8.

6 - Diogo Barbosa (Botafogo): Foi bastante acionado, mas estava fazendo o "feijão com arroz". No último minuto de jogo, em um lance de pura categoria, driblou e deu uma assistência genial para Sassá marcar o gol do triunfo. Nota: 8.

7 - Pedro Rocha (Grêmio): Começou o jogo com tudo, e em bela jogada individual marcou um belo gol. Movimentou-se bastante, puxou contra-ataques e também contribuiu para o gol de Bolaños. Nota: 8.

8 - Clayson (Ponte Preta): "Mandou" no ataque da Ponte, dando passes e dribles. Chamou a responsabilidade, criou jogadas e deu uma bela assistência. Nota; 8.

9 - Ricardo Oliveira (Santos): Fez um primeiro tempo abaixo da média, desperdiçando chances, mas recuperou-se e definiu o jogo em duas ótimas finalizações. Nota: 8,5.

10 - Jean Mota (Santos): Bem nos passes, acalmou o jogo e ligou contra-ataques. Cobrou dois escanteios com perfeição, dando duas assistências na partida. Nota: 8,5.

11 - Henrique Dourado (Fluminense): Perdeu algumas oportunidades, mas foi o nome do jogo ao marcar um lindo gol de voleio. Se movimentou bastante durante a partida e ganhou a maioria das colisões físicas. Nota: 8.

TÉCNICO: Caio Júnior (Chapecoense): Montou um bom sistema tático na defesa, começando pelos volantes. Com rápida ligação ao ataque, levava perigo ao adversário, e marcou o gol desta forma. Fez boas alterações, colocando Bruno Rangel e Martinuccio em campo. Nota: 8,5.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: