Seleção da Segunda Rodada do Brasileirão 2016

1 - Weverton (Atlético Paranaense): Só o pênalti passou pelo paredão atleticano. Fez pelo menos quatro boas defesas, garantindo que seu time não fosse derrotado. Nota: 8.

2 - William (Internacional): Não comprometeu na marcação e levou perigo sempre que apoiou. Aproveitando o erro de Bruno, fez uma jogada espetacular e deu o passe para o segundo gol de Sasha. Nota: 7,5.

3 - Fred (Grêmio): Contestado pela torcida, teve uma grande atuação ao fazer boa marcação, cortes providenciais e ainda o gol da vitória Tricolor. Nota: 8.

4 - Gerolmel (Grêmio): Assim como o parceiro, esteve muito bem na marcação e afastou os perigos causados pelos atacantes do Flamengo. Nota: 7,5.

5 - Renato (Santos): Mesmo com uma incomoda lesão na coxa, continuou no jogo, dando bons passes. No "apagar das luzes", completou para as redes o bom cruzamento de Victor Ferraz, dando a vitória ao Peixe. Nota: 7,5.

6 - Uendel (Corinthians): Foi o autor do primeiro gol da equipe e um dos poucos isentos nas falhas do time. Nota: 7,5.

7 - Eduardo Sasha (Internacional): Primeiro marcou um belo gol após passe de Vitinho, e no finalzinho da partida, mesmo com um a menos em campo, teve frieza pra "matar o jogo". Nota: 8,5.

8 - Leandro Domingues (Vitória): O veterano mostrou fôlego ao se movimentar bastante. Primeiramente contou com a sorte no gol que empatou o jogo, mas na sequência do jogo deu bons passes e comandou a meia cancha do rubro-negro. Para coroar a atuação, deu grande assistência para Kieza definir o confronto. Nota: 8,5.

9 - Bruno Rangel (Chapecoense): "Dono do jogo", o ídolo marcou dois gols e começou a jogada do outro, que foi concluído por Silvinho. Nota: 9.

10 - Gustavo Scarpa (Fluminense): Armador do time, sempre aparece pro jogo e participa da construção de jogadas. Com uma excelente cobrança de falta, marcou o primeiro gol do Flu. Nota: 8.

11 - Grafite (Santa Cruz): Mais dois gols na conta do craque, somando quatro em duas partidas. Novamente comandou as ações ofensivas do time pernambucano e foi "o cara" da partida. Nota: 8,5. 

TÉCNICO: Guto Ferreira (Chapecoense): Observou bem a equipe adversária no primeiro tempo, e ao realizar as mudanças, virou o jogo na segunda etapa. Nota: 7,5.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: