Vai Começar a 45° Edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior

Começará nesta sexta-feira, dia 3 de janeiro de 2014, a 45ª edição da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O torneio, que é o maior de futebol júnior do Brasil, contará este ano com 104 participantes. O torneio será disputado entre os dias 3 e 25 de janeiro, terminando no dia do aniversário da cidade de São Paulo, como é tradição. A primeira edição aconteceu em 1969, com equipes só do Estado, mas em 1971, passou a receber equipes de outras regiões do Brasil e até do exterior. Edição deste ano contará com equipe japonesa. Tradicionais equipes do futebol europeu e sul-americano já disputaram a Copa São Paulo, além de equipes asiáticas e de um time africano. O Bayern de Munique, em 1985, representou o velho continente, enquanto Boca (1993), Peñarol (1993), Vélez (1981 e 1982) e Cerro Porteño (1994 e 1995) representaram a parte da América que fala espanhol. Ainda como representantes internacionais, participaram as seleções sub-20 do Japão (1995) e da China (1997), além do Al Hilal, representando a África em 2010. Por conta de interesses comerciais, a edição desta temporada contará com o Kashiwa Reysol, do Japão, que tem Nelsinho Baptista como treinador da equipe principal.


O Santos é o aual campeão. Com grande atuação de Neílton, conquistou a edição de 2013 vencendo o Goiás na final. O maior campeão da "copinha" é o Corinthians, vencedor de oito títulos. O segundo maior campeão é o Fluminense, com cinco títulos, seguido por Internacional, quatro vezes campeão e Atlético Mineiro e São Paulo, vencedores em três ocasiões.


Grandes craques que surgiram na Copinha: 

Falcão e Cerezo – Primeiros grandes craques revelados na copinha. Em 1972, os dois volantes da Seleção de 1982 foram destaques de Atlético Mineiro e Internacional, respectivamente;


Casagrande – Em 1980, o Corinthians revelou um centroavante grandalhão que virou ídolo da Fiel e um dos símbolos da Democracia Corinthiana;

Raí – O meia disputou a Copa São Paulo de 1985 pelo Botafogo-SP. Sagrou-se campeão;


Cafu – Disputou a copinha de 1988, pelo São Paulo;

Geração Flamengo – Djalminha, Marcelinho, Nélio, Paulo Nunes e Junior Baiano brilharam na equipe que é considerada a melhor de todas as edições da Copa São Paulo;


Dener – A Portuguesa protagonizou uma campanha avassaladora em 1991. Na grande final, venceu por 4x0 o poderoso Grêmio. O melhor jogador da equipe era Dener, um craque que morreu precoce, três anos após ser revelado como um novo Garrincha;

Jardel e Valdir Bigode – Destacaram-se pelo Vasco, que foi campeão da Copinha de 1992;

Copinha 93 – A edição de 1993 é considerada uma das que mais revelou craques. O São Paulo, que foi o campeão, revelou Rogério Ceni, Pavão e Jameli. Já o vice Corinthians, contava com o lateral Silvinho e o atacante Marques. Outro time que mostrou ao Brasil seus novos talentos foi o Vitória, onde atuavam o goleiro Dida, o lateral-esquerdo Júnior, o volante Vampeta e o atacante Alex Alves. A final da competição foi considerada como uma das melhores da história, onde o São Paulo venceu o rival Corinthians por 4x3;


Luizão e Amoroso – A dupla de atacantes infernizou as desfesas adversárias. Atuavam pelo Guarani;

Lúcio – O zagueiro era o xerifão do time do Internacional de 1998;

Fred, Kaká e Júlio Baptista  – Kaká era reserva na campanha de 2001 do São Paulo. O time paulista foi vice campeão e também contou com Júlio Baptista. Fred se destacou pelo América-MG e chamou a atenção dos olheiros do Cruzeiro, que o levaram para a Toca da Raposa logo após o término da edição;  


Robinho, Diego e Vagner Love  – Quem venceu a competição foi a Lusa, mas quem se destacou foi Diego, pelo Santos, e Vágner Love, pelo Palmeiras. Robinho era reserva de William, no time praiano;

Neymar  – Em 2008, Neymar já mostrava aos 15 anos que seria um jogador genial;

Casemiro, Lucas e Oscar – Foram campeões em 2009 pelo São Paulo, que arrasou os adversários.



fontes: http://www.futeboleterno.com.br; http://www.ogol.com.br/

Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

Um comentário:

  1. Este é meu filhão parabens, cada vez melhor e sempre atualizando nosso conhecimento

    ResponderExcluir