Seleção da Vigésima Segunda Rodada do Brasileirão

1 - Diego Cavalieri (Fluminense) - Salvou o Fluminense no primeiro tempo, quando o Criciúma era melhor no jogo. Defendeu o pênalti de Marcel, além de duas defesas de extrema elasticidade. Não teve culpa no gol, que desviou na defesa. No segundo tempo mais uma defesaça. Nota: 8,5.

2 - Bruno (Fluminense) - Já vinha fazendo uma boa partida, mas falhou no lance do gol do Criciúma. Logo depois virou um "lateral-atacante" e faz os dois gols da virada do fluzão. No final do jogo mostrou muita habilidade e velocidade puxando contra-ataques. Nota: 9.

3 - Dedé (Cruzeiro) - Está virando rotina ter Dedé na seleção da rodada! Mais uma grande partida do zagueirão, que foi muito bem nas dividas e bolas aéreas. Nota: 8,5.

4 - Titi (Bahia) - Deu pouco espaços ao ataque do Inter. Foi duro na marcação, limpo nos desarmes e muito seguro. Nota: 7,5

5 - Nilton (Cruzeiro) - De novo marcou um gol importnte em jogada de escanteio, desta vez finalizando com muita categoria. Foi um guerreiro nas jogadas defensivas. Nota: 8.

6 - Bryan (Portuguesa) - Logo na sua estréia, uma boa partida. No ataque levou perigo e deu a assistência do primeiro gol. Na defesa não comprometeu. Nota: 7,5.

7 - Adaílton (Ponte Preta) - Colocou fogo ao entrar na partida. Com muita correria e sem medo de ir para cima do adversário, sofreu a falta do gol de Fellipe Bastos e fez um gol mostrando raça e velocidade ao acreditar que chegaria na bola. Nota: 8.

8 - Julio Baptista (Cruzeiro) - Entrou com tudo no segundo tempo, dando mais força e velocidade ao time. Fez dois gols.e mostra cada vez mais que merece uma vaga no lugar de Borges. Nota: 9.

9 - Marcelo Cirino (Atlético Paranaense) - Fez uma grande partida. Correu muito, como sempre, aproveitou a oportunidade que teve, marcando o gol da virada, fez uma jogadaça na assistência do gol de Frán Mérida e puxou muitos contra-ataques. Nota: 8,5.

10 - Moisés (Portuguesa) - Além do gol que abriu o passeio da Portuguesa sobre o Náutico, foi bem nos passes, contribuindo para posse de bola, e auxiliou na marcação. Nota: 8.

11 - Marquinhos (Vitória) - Participou muito do jogo, principalmente no segundo tempo. Participou do gol de empate e fez um golaço para virar o jogo. Nota: 8.

TÉCNICO: Marcelo Oliveira (Cruzeiro) - Foi impecável em todos os quisitos: Soube anular Seedorf e as principais peças do Botafogo, aproveitou jogadas de passes compridos, já que sem Dória a zaga do fogão ficou lenta. As alterações foram perfeitas, principalmente a de Júlio Baptista. Nota: 10.


Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

0 comentários: