Célio Amorim queria que o jogo acabasse empatado, e assim foi

Fui ontem a Ressacada acompanhar meu time, o Avaí, e a tempos não ficava contente como agora ao ver a atuação do Leão. Teve seus problemas como sempre na zaga, setor que ainda esperamos a volta de Leandro Silva, que está se recuperando de uma cirurgia, mas fato é que desde quando Emerson Nunes assumiu interinamente o comando do time, as coisas vêm se ajeitando e o time vem criando uma personalidade dentro de campo. No jogo desta quarta feira fica difícil cobrar alguma coisa de algum jogador, pois o gramado encharcado (que deu pena de ver ser destruído, pois estava um tapete) não permitiu que a bola rolasse, assim deixando um jogo truncado. Gostei muito também da coragem do treinador Ricardinho, que estreiou no comando na noite de hoje, pois quando o time estava perdendo ele abriu mão de um meia e colocou o atacante Danilo, que possui boa estatura, para trombar com os zagueiros do Criciúma. Assim como o time, Paulinho e Reis vêm evoluindo a cada partida, e Alê se firmando no meio campo. Falta apenas um xerifão atrás, os dois garotos que estão no momento, Alef e Pablo, jogam com raça e são esforçados, mas falta uma certa experiência. Além da boa atuação que infelizmente não resultou em triunfo, o que revoltou o torcedor foi a atuação da arbitragem de Célio Amorim. Comentei no passado, justamente em um jogo entre Avaí e Criciúma, na série B de 2012, o quanto este árbitro é desqualificado, e denigre a imagem da arbitragem catarinense. Espero uma punição desta vez, pois os dois penaltis não marcados foram absurdos, e novamente este senhor Célio prejudicou o time da capital. Enfim as coisas parecem estar melhorando para o Avaí, ressaltando novamente a raça que todo o time vêm mostrando e o entrosamento que está evoluindo, descentralizando um pouco a responsabilidade toda para Marquinhos, que a pouco tempo carregava o time inteiro nas costas, e falando sobre Marquinhos, parabéns pelo 200º jogo guerreiro, você merece inúmeras homenagens.




Blog C. Fernando

Administrador; 26 anos; Católico; Apaixonado por Eduarda Guidarini; Fanático por futebol; Futebol bonito não é melhor que o eficiente; Penalti não é loteria, mas sim treinamento e competência; Torcedor do Avaí, Real Madrid e Fiorentina.

Um comentário:

  1. Inacreditável que um juiz desse nível ainda apite algum jogo. Podiam pelo menos tirar ele dos jogos do Avaí porque é uma palhaçada. Excelente crítica e análise de jogo.

    ResponderExcluir